• Cuiabá, 17 de Maio - 00:00:00

Crescimento do mercado agrícola e seu impacto no setor de consórcio de veículos pesados


Manuel Bernardo

O agronegócio tem desempenhado um papel fundamental no crescimento econômico do Brasil que, em 2023, viu seu Produto Interno Bruto (PIB) crescer em 2,9%, alcançando a marca de R? 10,9 trilhões, conforme relatórios do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgados em março. Esse avanço foi impulsionado pelo setor agropecuário, que testemunhou um aumento expressivo de 15,1%, resultado de uma safra recorde de grãos no ano.

A produção de veículos pesados, que atuam no escoamento de safra, também foi impactada positivamente pelos bons números. Segundo a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (ANFAVEA), a fabricação atingiu 10,2 mil unidades em fevereiro de 2024, representando um crescimento de 25,1% em relação ao mesmo mês de 2023. No acumulado de janeiro e fevereiro de 2024, este valor totalizou 18,1 mil unidades, marcando um aumento de 48,7% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Esse desempenho do agro também gerou efeitos positivos em outros setores, como nas exportações, na indústria de alimentos e no segmento de serviços, que se beneficiaram da cadeia de produção e logística do campo, impulsionando também o consórcio voltado para o agronegócio. Aqui vale destacar o setor da modalidade, focado em veículos pesados (caminhões, tratores e implementos rodoviários e agrícolas), que de acordo com a Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios (ABAC), registrou um crescimento de 11,8% nos créditos comercializados em 2023.

Os dados destacam a resiliência e o possível crescimento do consórcio de veículos pesados para 2024, especialmente em meio ao contexto favorável do agro. Com uma demanda crescente por transporte eficiente e confiável, a modalidade tem se destacado como uma alternativa para aqueles que desejam adquirir bens, a partir de uma abordagem financeira acessível e como uma opção atrativa e estratégica, devido à ausência de juros e entrada, dentre outros fatores.

À medida que nosso país se consolida cada vez mais como uma potência agrícola global, o consórcio e os demais setores econômicos, que de alguma maneira estão ligados ao campo, devem continuar crescendo e batendo recordes de vendas. Isso porque o objetivo é atender às necessidades dos clientes e produtores, em busca da inovação e da produtividade, a partir das melhores soluções e oportunidades de negócio.

 

*Manuel Bernardo é gerente comercial do Consórcio Librelato.




Deixe um comentário

Campos obrigatórios são marcados com *

Nome:
Email:
Comentário: