• Cuiabá, 18 de Junho - 00:00:00

Funai promete avaliar licenciamento de pavimentação da BR-242, confirma Jayme


Da Redação

"A Funai se comprometeu a concluir a avaliação do componente indígena do Estudo de Impacto Ambiental, o chamado EIA/Rima, da BR-242 até o final de agosto", confirmou o senador Jayme Campos (União-MT).

Segundo ele, "o compromisso foi firmado recentemente - durante reunião da equipe técnica do órgão".

Integraram o encontro: o senador Jayme Campos, o deputado federal Coronel Assis (UB-MT); o representante do senador Wellington Fagundes (PL-MT); e o presidente da Comissão Permanente Pró BR -242, Odir José Nicolodi, o ‘Caçula’.

A conclusão dos estudos do componente indígena é considerada peça fundamental para que o Instituto Brasileiro de Meio Ambiente (Ibama) emita o licenciamento e, com isso, o Governo Federal execute as obras de pavimentação de 87 quilômetros entre Santiago do Norte a Gaúcha do Norte.

As obras da BR-242 serão financiadas com recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) “Essa é uma discussão antiga, que se arrasta já há muito tempo, e que prejudica sobremaneira o desenvolvimento de Santiago do Norte, de Gaúcha do Norte e demais municípios daquela região. É um anseio daquela população, que tanto ajuda o Brasil com sua produção. E precisamos de celeridade nesse trabalho para que se possa dar início às obras”, frisou Jayme Campos.

O estudo nas mãos da área técnica da Funai considera as obras de pavimentação, numa extensão de 202 km, de Santiago do Norte até o início do trecho pavimentado da MT-020, contemplando pavimentação de 11,4 km entre Santiago do Norte ao início do Contorno de Kamukuwaká; 40,5 km do Contorno de Kamukuwaká; 75,3 km do final do Contorno de Kamukuwaká até Gaúcha do Norte, e 74,8 km de Gaúcha do Norte até o início da pavimentação no entroncamento com a MT-020.

Jayme Campos enfatizou que o estudo encaminhado atende à reivindicação das lideranças dos povos xinguanos de utilizar estrada já existente entre Gaúcha do Norte e Canarana e considera a alternativa que melhor acomodaria o empreendimento, visando a possibilidade de prosseguimento do licenciamento ambiental de maneira mais célere e com menor complexidade ambiental.

“Essa é uma rodovia que vai impactar muito positivamente no desenvolvimento não só de Mato Grosso como atuará em favor do Brasil”, acrescentou. A coordenadora-geral de Licenciamento Ambiental (CGLIC) da Funai, Júlia Paiva, ressaltou que serão realizados todos os esforços para cumprimento do prazo estabelecido.

Ela lamentou o restrito número de técnicos para o cumprimento de todas as demandas, inclusive, nas coordenações regionais, responsáveis pelos encaminhamentos dos subsídios necessários.

A pavimentação da BR-242 entre Santiago a Gaúcha do Norte permitirá a ligação rodoviária entre a BR-163 e a BR-158, conectando as principais regiões produtoras e polos de desenvolvimento do Vale do Araguaia, com os trilhos da Ferrovia de Integração do Centro-Oeste (FICO) e da Ferrovia Senador Vicente Vuolo, a Ferronorte, em Lucas do Rio Verde, também em fase de execução. Essa conexão também permitirá que se crie uma alternativa de escoamento pelos portos do Arco Norte.

 

Com Assessoria




Deixe um comentário

Campos obrigatórios são marcados com *

Nome:
Email:
Comentário: