• Cuiabá, 23 de Julho - 00:00:00

AMM e TCE selam parceria e prometem ampliar atendimento aos municípios


Da Redação

A Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM) e o Tribunal de Contas do Estado (TCE-MT), sob o presidente - conselheiro Sérgio Ricardo, selaram parceria que promete avançar sobre os serviços nas cidades do Estado. 

Assim, a AMM pontua que "recebeu na terça-feira (9) a visita do presidente do TCE, conselheiro Sérgio Ricardo, que assumiu o cargo no início de janeiro. O dirigente foi recebido pelo presidente da Associação, Leonardo Bortolin, e participou de uma reunião com a equipe técnica e demais colaboradores da instituição".

A entidade assinala:

O encontro foi o primeiro compromisso oficial do conselheiro, que vai administrar a Corte de Contas no biênio 2024/2025.

O presidente  Leonardo Bortolin, que também foi empossado no começo deste mês, destacou a importância da visita para o fortalecimento da relação institucional entre a AMM e o Tribunal. “É muito importante para a Associação receber neste início de mandato a visita do presidente do Tribunal de Contas como demonstração de proximidade com a instituição e com os prefeitos e prefeitas. Além disso, a integração entre as equipes técnicas sela o compromisso das boas práticas conjuntas, focadas nas políticas públicas de apoio aos municípios, especialmente os menores”, assinalou.

O presidente do TCE disse que, além de cumprir a função de controle externo, o Tribunal vai direcionar a atenção ao combate das desigualdades regionais. “Queremos buscar o equilíbrio e a AMM tem um papel fundamental nesse trabalho, pois conhece os anseios dos prefeitos. Temos municípios muito pobres e despreparados. A maioria não consegue fazer projetos e buscar recursos. E se cada município tiver qualificação, tiver despertada a sua vocação, teremos empregos, aumento da produção, menor evasão e um estado equilibrado”, frisou.

O conselheiro lembrou que 51 cidades perderam população, de acordo com o último censo demográfico, o que afeta as finanças das prefeituras, considerando que o repasse de recursos federais, como o FPM, tem como base a quantidade de habitantes. Ainda segundo ele, cerca de um milhão de pessoas, um terço da população de Mato Grosso, recebe auxílio financeiro do governo  federal, por meio de programas de transferência de renda. O dirigente apontou que as desigualdades também se revelam no campo, onde se destaca a força do agronegócio, mas a maioria dos trabalhadores é constituída por pequenos produtores.    

Uma das primeiras ações do Tribunal para fomentar o debate sobre as desigualdades em Mato Grosso será uma reunião em Araguainha, o menor município do estado, no próximo dia 18. A AMM vai participar do evento, que contará com a participação de várias instituições com o objetivo comum de reduzir as diferenças sociais e garantir um crescimento paritário no estado.

A oferta de capacitações para os gestores, auxílio para elaboração de projetos e maior integração entre as equipes técnicas do Tribunal e da AMM também estão entre as propostas da nova gestão do TCE.

 

Com Assessoria AMM




Deixe um comentário

Campos obrigatórios são marcados com *

Nome:
Email:
Comentário: