• Cuiabá, 21 de Novembro - 00:00:00

Crea-MT adere à campanha nacional “novembro Azul”


Da Assessoria

Após a campanha Outubro Rosa, o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Mato Grosso (Crea-MT) apoia o Movimento Novembro Azul, que visa conscientizar os homens sobre a importância de cuidar da saúde. A fachada da sede em Cuiabá está iluminada em azul, cor nacional que é considerado em novembro, data oficial de combate ao câncer de próstata, o principal tema do período, já que este é o segundo tipo de neoplasia que mais atinge a população masculina, depois do câncer de pele não-melanoma.  

“A mobilização do Sistema Confea/Crea e Mútua junto aos conselheiros e funcionários do órgão que abraçaram a causa com a intenção de reverter esses números da doença no estado inicia com a iluminação da fachada da nossa sede e depois com uma programação ode palestras que será divulgada pelos diretores da Caixa de Assistência dos Profissionais do Crea-MT, Adjane Prado e Mário Cavalcante, com o objetivo de conscientizar a todos”, informou o presidente do Crea Mato Grosso, João Pedro Valente.      

Patrocinado pela Oncomed Cuiabá, uma clínica especializada no tratamento do câncer referência regional em oncologia, o judoca mundialmente conhecido Davi Moura, conquistou várias medalhas no atletismo: ouro Panamericano Edmonton 2015, ouro nos jogos Panamericanos 2015. Já 2017 se tornou o primeiro  do hanking mundial.  Vice-campeão mundial e Campeão Grand Sam da Rússia.  O atleta compara o combate da doença com a superação em suas competições mundo a fora. 

“A campanha tem uma grande importância, principalmente de eliminar o preconceito junto ao sexo masculino, que homem não faz exame. Esse preconceito tem que ser quebrado. Por que essa doença mata.  Se descoberta cedo tem cura, assim fica fácil combater esse mal. Para isso a pessoa tem que intensificar a divulgação do exame, quebrando esse paradigma do preconceito dos homens em torno da prevenção.   Eu, como atleta quanto maior o adversário, encaro como grande a possibilidade de vencer”, disse Davi Moura. 

DADOS

O Inca estima que 68.220 novos casos devam surgir este ano, o que equivale a sete diagnósticos por hora. Além do câncer, a próstata pode ser afetada por outras duas doenças: a prostatite (inflamação) e a hiperplasia (aumento) prostática benigna (HPB). Estas três enfermidades podem ser diagnosticadas com o exame de toque retal e a dosagem do PSA no sangue. A partir dos 50 anos, os homens devem se consultar anualmente com um urologista. Mas aqueles que têm casos de câncer de próstata em parentes próximos (pai, irmãos ou tios) precisam procurar atendimento com um especialista aos 45 anos, porque fazem parte do grupo de risco, assim como os negros, que, segundo estudos, são mais propensos a desenvolver esse tipo de câncer mais cedo.