• Cuiabá, 16 de Novembro - 00:00:00

"A judicialização não é boa para ninguém", alerta Mauro Mendes sobre repasses atrasados


Da Redação - FocoCidade

Governador eleito Mauro Mendes (DEM) defendeu um consenso para evitar a judicialização das prefeituras contra o Estado. Mendes tenta evitar a continuidade do "desgaste" entre o Executivo de Mato Grosso e gestões municipais, que ingressaram na Justiça contra o Governo para assegurar recebimento de repasses atrasados. 

Ele integrou reunião que ocorreu nesta semana, na sede da Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM), com prefeitos do Estado. Na ocasião, o presidente da entidade, Neurilan Fraga, relatou que o Estado deve cerca de R$ 154 milhões aos municípios no que tange aos repasses obrigatórios para a área da Saúde.

Parte desse débito já está sendo judicializado por meio de ações ingressadas contra o Estado. "A judicialização não é boa para ninguém. Vamos encontrar alternativas e criar uma agenda construtiva e propositiva para retomar a regularidade desses repasses, encontrando um denominador comum, sem que haja a necessidade de judicializar o problema", afirmou Mauro.

No encontro, o governador eleito também tratou com os prefeitos dos projetos que irá implementar em parceria com os municípios, como o consórcio centralizado para a compra de medicamentos.

Com o consórcio, os medicamentos para todos os municípios passarão a ser comprados de forma centralizada e em grande quantidade, direto do laboratório, com um custo menor e garantia de que o remédio chegará de fato ao cidadão.

"Também tratamos sobre outros programas, como o de construção de milhares de pontes nos municipios a baixo custo. Falamos sobre o fortalecimento dos consórcios municipais para colocar em prática alguns projetos, principalmente de asfalto nas cidades, entre outros assuntos ligados diretamente à relação entre os municípios e o Estado", relatou.

 

Com Assessoria