• Cuiabá, 12 de Novembro - 00:00:00

Em reunião na AMM, governador eleito promete "Estado parceiro dos municípios"


Da Redação - FocoCidade

Após se reunir com prefeitos, na sede da Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM), o governador eleito Mauro Mendes (DEM) prometeu empenho para atender pleitos e pontuar um "Estado parceiro" das gestões nos municípios. Vice-governador eleito, Otaviano Pivetta (PDT), também integrou o encontro, na terça-feira (16). 

Na ocasião, os gestores puderam alinhar as medidas que serão tomadas acerca dos débitos do Governo do Estado com a saúde dos municípios e a outorga de crédito de Imposto Sobre Circulação de Mercadorias (ICMS) sobre o Fundo Estadual de Transporte e Habitação (Fethab). A reunião ainda contou com participação do deputado estadual Baiano Filho.

A reunião foi conduzida pelo presidente da entidade municipalista, Neurilan Fraga, que garantiu o apoio da Associação para os encaminhamentos dos prefeitos. “A AMM trabalha para defender os direitos e os interesses dos municípios. Iremos fornecer todo o suporte técnico e jurídico aos prefeitos que entenderem que devem entrar com ações judiciais para garantir o repasse dos recursos que lhes são devidos”, reforçou.

Contudo, Neurilan ponderou que a instituição irá procurar o diálogo e a negociação com o novo governo. “Evidentemente temos que levar em consideração a situação na qual o novo governo irá receber o estado. Temos que estender as mãos e formar parcerias, sem deixar de lutar pelos direitos dos municípios”, explicou.

Mauro Mendes lembrou a sua experiência à frente da prefeitura de Cuiabá entre os anos de 2013 e 2016 e afirmou estar ciente e sensível às dificuldades enfrentadas pelos gestores municipais. “Quando saí da prefeitura deixei 100% das contas pagas, exceto na secretaria de Saúde, por conta de um débito de R$ 25 milhões do Governo do Estado que não recebemos. Essa realidade vem desde 2016”, acrescentou.

Mendes afirmou que está estudando parcerias com os prefeitos, empresários e produtores para viabilizar investimentos. “Vamos ter que criar algumas alternativas e algumas delas vão passar pelo trabalho em parceria com as prefeituras”, disse.

Um dos encaminhamentos dados após a reunião foi a criação de uma comissão de prefeitos que deve se reunir com a equipe de transição de governo para apresentar a situação dos municípios e as principais demandas.

 

Com Agência AMM