• Cuiabá, 16 de Novembro - 00:00:00

Jairo Bouer destaca responsabilidade dos pais e alerta: "escola sozinha não faz milagre"


Da Assessoria

Considerado um dos principais especialistas quando os assuntos estão relacionados aos dilemas dos adolescentes, principalmente drogas, sexualidade e  álcool, Jairo Bouer foi convidado pelo Colégio Maxi para realizar palestra com os pais dos alunos com objetivo de transmitir informações, tirar dúvidas e promover um diálogo aberto e franco sobre os temas.

Ricardo Fernandes, pai da Maria Eduarda de 16 anos, confirma a importância de falar sobre esses temas e ressalta a necessidade da participação dos familiares na vida do adolescente. “Nós já acompanhamos as ações do colégio pelo programa Rumo Certo e é muito importante falar sobre esses temas, principalmente porque podemos tirar dúvidas e auxiliar na orientação, saber como identificar e conduzir essas situações”, afirma.

O diretor do Colégio Maxi, Carlos Roberto Leão, confirma que o dia todo foi intenso com muitas informações fundamentais para a educação dos jovens. “Esse é mais um evento, dentre vários realizados em 2018, que faz parte do programa Rumo Certo. Convidamos os pais para a palestra de hoje a fim de compartilharmos responsabilidades, pois agindo em conjunto fortalecemos o processo educativo dos nossos jovens, assegurando que tenham uma vida saudável”, enfatizou.

Andreza Pazotti que é mãe do Pietro, de 12 anos, falou como é importante entender o comportamento dos adolescentes para saber como conversar com eles. “Na nossa casa tratamos do assunto com certa naturalidade, porque queremos que nossos filhos tirem as dúvidas com a gente, para não chegarem a fazer coisas erradas e tirar com os amigos”, comenta.

Para a diretora de Orientação Educacional do Colégio Maxi, Jaqueline de Vecchi Seviero, a participação dos pais contribui para o processo de formação dos adolescentes, quando o assunto é consumo de álcool e drogas a escola exerce um papel fundamental na conscientização e prevenção, mas os pais precisam estar vigilantes.

“Nós entendemos que no contexto social atual formar alunos vai muito além do conteúdo que passamos em sala de aula. Devemos contribuir para a formação ética, moral e principalmente, orientar esses jovens quanto aos riscos e vulnerabilidades a que eles são submetidos nesse processo de amadurecimento que é a adolescência”, afirma.

Jairo Bouer acredita que a escola é um dos principais palcos para discutir temas como sexo, álcool e drogas porque é onde o jovem passa a maior parte do seu dia, mas a escola sozinha não faz milagre.

“Antes de serem alunos, eles são filhos de alguém, participam de alguma comunidade, de alguma família. Esse tipo de atividade é complementar, é fazer com que os pais fiquem atentos, se ocupem dessas discussões e participem ativamente, porque não basta só a escola fazer o papel dela, não basta só os pais fazerem o papel deles, é todo mundo agindo junto, trabalhando junto para um melhor resultado”, finaliza.

Falar abertamente

O programa Rumo Certo, do Colégio Maxi, experimentou nesta terça-feira (9 de outubro) um de seus momentos mais significativos com a participação do médico psiquiatra e biólogo Jairo Bouer. Um dos pioneiros no país em ocupar a mídia para tratar de assuntos importantes relacionados à juventude, ele falou aos alunos do 9º, 1º e 2º anos sobre o uso de álcool e outras drogas de uma forma leve e descontraída, que agradou bastante os estudantes.

Sem didatismos e com a preocupação de não reforçar posturas impositivas, ele apresentou dados que mostram a incidência do uso de substâncias lícitas e ilícitas entre jovens e alertou sobre suas consequências. Ele ressaltou que elas podem ser ainda maiores e mais nocivas quando se está numa fase de desenvolvimento, como a adolescência. A adicção pode afetar tanto a saúde, física e mental, como o convívio social e o desempenho escolar e profissional, frisou.

Por isso, disse o psiquiatra, são importantes ações como o programa Rumo Certo, iniciado de maneira pioneira em 2017 pelo Colégio Maxi. “A escola é um palco excelente para a gente tratar dos temas transversais porque é onde eles [os estudantes] estão convivendo com seus pares o tempo inteiro. A escola tem sim uma função, um trabalho, uma posição importante na discussão dessas questões”, opinou.

Na linguagem deles

Os alunos aprovaram a escolha de Jairo Bouer, que segundo eles consegue se comunicar facilmente com os jovens. “Achei ele um profissional de muita sabedoria, com muito bons argumentos. Gostei muito da palestra. Acho muito importante divulgar isso, porque tem gente que sabe mas meio que ignora. Então eu acho que é sempre bom estar relembrando. Não é falar ‘não, você não pode’ e sim mostrar as consequências que são ruins”, opinou Júlia Bouer Fávaro, 15 anos, do 1º Ano D.

“Ele apontou muita coisa que eu queria saber, muita dúvida que eu tinha. Respondendo as outras pessoas ele respondeu as minhas perguntas também. A linguagem dele facilita, ele fala muito na nossa linguagem, da nossa geração, fala abertamente, dá para entender ele. Não é algo tão teórico, é bem prático”, elogiou Rafael Jacob, 15 anos, 1º Ano B.

Outra entusiasta da palestra, Milena Lara, 14 anos, do 1º Ano F, reforçou a fala do colega. “Na minha opinião foi a melhor que teve até hoje no Colégio Maxi. Foi interessante pelos dados que trouxe e pelo jeito dele se comunicar com a gente. Porque nós somos adolescentes e os outros falam como se nós fossemos adultos e estivéssemos formados. O Jairo já fala abertamente e detalha o assunto”, analisou a aluna.