• Cuiabá, 16 de Novembro - 00:00:00

A (re) invenção do professor


Carlos Roberto Leão

Ser professor nos dias de hoje é se reinventar diariamente. É se adaptar às novas tecnologias, às novas gírias, aos novos dilemas dos jovens e buscar formas cada vez mais criativas de manter os alunos atentos ao conteúdo.

Aquele quadro negro (agora branco) já não é suficiente. É preciso ir além. É preciso estar disposto a se transformar diariamente. Por isso, nem de longe é uma profissão fácil. Engana-se quem acha que é só entrar numa sala de aula e despejar conteúdos que estão em livros.

 Em um passado não muito distante, a educação até utilizava-se de uma metodologia mecânica, em que professor era apenas o detentor e o transmissor do conhecimento, sem levar em consideração a subjetividade de cada um. Isto mudou e os professores passaram por uma profunda transformação.

E não é só na metodologia que os professores tiveram que se atualizar, também foi preciso refletir sobre o papel deste profissional, que vai muito além do domínio da disciplina, do conteúdo ou da técnica, é preciso construir uma ponte com os alunos com empatia para que assim consiga de fato formar cidadãos melhores.

Por isso, com certeza eu digo: ser professor é ir além. É preciso estar disposto a ouvir mais do que falar. É capaz de olhar para o outro e se colocar no lugar dele. Buscar entender a forma de agir e pensar do aluno para que assim consiga atingi-lo com o conteúdo.

Acredita-se que é por meio da educação que a sociedade poderá vencer as desigualdades sociais, preconceitos e injustiças, por isso, o papel do professor diante de novas tecnologias é imprescindível. Nesse cenário da era digital, é interessante que os profissionais da educação entendam a evolução do mundo e que o jeito de praticar a educação hoje não é o mesmo de outrora.

Diante desta realidade, precisamos trabalhar em conjunto com a tecnologia, contribuindo de forma significativa com o aprendizado dos alunos. E aqui voltamos ao começo. É preciso se reinventar.

Não dá para abrir mão de todo o aparato tecnológico existente. Ignorar isso é ir na contramão. É retroceder e permitir a volta do velho paradigma. Portanto, o papel do professor diante das novas tecnologias é buscar qualificação, entender as inovações e utilizar os recursos disponíveis ao seu favor, consciente do seu compromisso com o aluno e com a sociedade.

E neste dia 15 de Outubro eu parabenizo este ser transformador de cidadãos.  Parabéns professor!

 

Carlos Roberto Leão é diretor geral do Colégio Maxi