• Cuiabá, 16 de Novembro - 00:00:00

Nova gestão do TJ reforça plano de segurança para combater atentados contra magistrados


Da Redação - FocoCidade

Desembargador Carlos Alberto Alves da Rocha, eleito presidente do Tribunal de Justiça, ressaltou as ações de reforço à segurança do Judicário. Lembrou os três atentados sofridos por juízes do interior entre agosto e setembro deste ano, assinalando que “já é um investimento iniciado nesta gestão (2017/2018) e que deverá ser concluído no próximo biênio”.

Carlos Alberto frisou ainda que já foram feitos três estudos na gestão do desembargador Rui Ramos para implantação de portas giratórias nas unidades jurisdicionais, o que irá facilitar a execução do plano na próxima gestão. 

“Esse investimento [em segurança] também vem do fundo Funajuris. O presidente Rui Ramos falou do grande desafio de implementar essa segurança hoje. Nós temos fóruns mais antigos e fóruns mais novos, esses prédios têm também condições diferentes para sustentar essa porta giratória e sabe-se que os mais antigos não a comportam do jeito que estão hoje. De momento, o presidente começou o trabalho de segurança implantando o detector de metal manual, tem melhorado a quantidade de policiais nos fóruns, controlado melhor de entrada dos presos nos prédios. São situações paliativas até que se consiga resolver o problema e espero na minha gestão concluir esse plano.”

O magistrado fez questão de destacar que a nova gestão também dará continuidade a algumas ações já começadas pelo desembargador Rui Ramos. Um exemplo são as obras já iniciadas no Poder Judiciário.

“Nós temos um orçamento que serve exatamente para movimentar a máquina dos servidores e dos magistrados, que nós chamamos de ‘fonte do Estado’. Temos também o Funajuris, que é o Fundo de Amparo ao Poder Judiciário. Esse último é utilizado para melhorar o Poder Judiciário com construções, aquisições tecnológicas e novas vias para levar internet ao Estado inteiro. Por exemplo, o novo Fórum de Várzea Grande o desembargador Rui assinou a autorização para construção. O provisionamento já está separado e, por isso, não devemos ter problemas com a construção, medição e prazo.” 

Carlos Alberto Alves da Rocha, juntamente com os desembargadores Maria Helena Gargaglione Póvoas (eleita vice-presidente) e Luiz Ferreira da Silva (eleito corregedor) tomarão posse no próximo dia 19 de dezembro, com entrada em exercício em 1º de janeiro de 2019.

 

Com informações TJ