• Cuiabá, 16 de Novembro - 00:00:00

A POLÊMICA VI


Não é novidade para ninguém os questionamentos acerca da VI - Verba Indenizatória que engorda os bolsos de todo mundo - leia-se Poderes Constituídos e órgãos e com um pequeno detalhe: não é contabilizada junto à prestação de contas e não soma na hora de se ilustrar junto ao teto - alinhado ao salário de um ministro do STF. 

Pois bem, o assunto agora é retomado pelo deputado eleito Ulysses Moraes (DC) - coordenador do MBL/MT. Ele destaca defesa de "redução" da VI na Assembleia Legislativa, que gira na cifra de R$ 65 mil. 

Considerando que tem parlamentar com tanto apego, que mesmo abrindo vaga para suplente não abre mão da VI, o novato deve se deparar com "contratempos" no Poder. 

Em tempo, os "penduricalhos" que elevam os salários para números fabulosos, deveriam ser reavaliados por todos e em todas as esferas, considerando no mínimo o abismo sepulcral à camada da população que morre nas filas do SUS por falta de investimentos.