• Cuiabá, 23 de Outrubro - 00:00:00

Pastor “ex-gay”, herdeiros políticos e bolsonaristas encabeçam lista de campeões de votos


Por Edson Sardinha - CONGRESSO EM FOCO

Ao se reeleger com 1.843.735 votos, Eduardo Bolsonaro (PSL) entrou para a história da Câmara. Foi a maior votação já obtida por um deputado, superando o recorde alcançado em 2014 por Celso Russomanno (PRB-SP). Escrivão da Polícia Federal, o filho do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) carrega três marcas que distinguem muitos dos campeões de voto destas eleições: é de uma família de políticos, atua na área da segurança pública e apoiador do candidato mais bem colocado no primeiro turno da eleição presidencial, o seu pai, Jair Bolsonaro (PSL).

Dos 27 mais votados em cada unidade federativa, ao menos 11 têm histórico familiar na política, seis são policiais ou militares e dois apresentam programas policialescos de TV. Percentualmente, porém, ninguém obteve votação maior do que João Campos (PSB-PE). Aos 23 anos, o filho do ex-governador Eduardo Campos (PSB) recebeu mais de 460 mil votos (10,63% dos votos válidos).

Em agosto de 2014, a vida do "menino de Eduardo" – alcunha com que João se apresentou na campanha eleitoral – mudou radicalmente quando, em plena corrida presidencial, seu pai morreu em um acidente de avião em Santos (SP). Começava a jornada do então estudante até ocupar o lugar que seria da mãe, Renata Campos, no PSB. Ela optou por ficar fora da vida pública, frustrando os planos do partido, de forma que coube a João vocalizar o legado do ex-governador.

João Campos teve estrutura de gente grande na campanha, com mais de R$ 1,5 milhão para gastar e o apoio de políticos de proa da política pernambucana, numa lista que reúne deputados, vereadores e prefeito. Recebeu do correligionário Paulo Câmara, reeleito governador de Pernambuco no primeiro turno, todo o amparo para disputar o pleito. Engenheiro civil, diz que centrará esforços em três frentes durante seu primeiro mandato, além da própria valorização da atividade política: educação, geração de empregos e defesa dos recursos hídricos.

"Ex-gay" e "doido de Salvador"

Pastor e militar, o campeão de votos na Bahia é um deputado estadual que declara ser um "ex-gay curado por Deus". Candidato a prefeito da capital baiana em 2016, Pastor Sargento Isidório (Avante) se apresentou durante aquela campanha como o "doido de Salvador". Não se elegeu. Mas, no último domingo, foi o campeão de votos da nova bancada federal da Bahia ao receber 323.241 votos. Por tabela, elegeu João Isidório, seu filho, deputado estadual.

O pastor é conhecido por carregar a bíblia debaixo do braço, a exemplo do deputado Cabo Daciolo (Patriota), que concorreu à Presidência da República, e por defender a controversa "cura gay", bandeira de integrantes da bancada evangélica.

O PSL, de Jair Bolsonaro, foi o partido que mais fez campeão de votos. Além do novo recordista Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), a legenda também teve o candidato mais votado em Goiás, com Delegado Waldir, em Mato Grosso, com Nelson Barbudo (PSL), em Minas Gerais, com Marcelo Alvaro Antônio, e no Rio de Janeiro, com Hélio Fernando Barbosa Lopes, um subtenente do Exército nego que fez campanha usando emprestado o sobrenome Bolsonaro.

Saiba mais sobre os donos das maiores votações nos estados:

ACRE

Mara Rocha (PSDB) - 40.047 votos (9,42%)
Estreante na política, é empresária e jornalista

ALAGOAS

JHC (PSB) - 178.645 votos (12,25%)
Reeleito, é filho do ex-deputado João Caldas

AMAPÁ

Camilo Capiberibe (PSB) - 24.987 (6,85%)
Ex-governador do Amapá, é filho da deputada Janete Capiberibe (PSB) e do senador João Alberto Capiberibe (PSB)

AMAZONAS

José Ricardo (PT) - 197.266 (11,20%)
Deputado estadual, fará sua estreia no Congresso

BAHIA

Pastor Sargento Isidório (Avante) - 323.241 (4,72%)
Deputado estadual, o militar e religioso fará sua estreia no Congresso. Elegeu neste domingo o filho
João Isidório deputado estadual

CEARÁ

Capitão Wagner (Pros) - 303.593 (6,61%)
Deputado estadual, ganhou notoriedade em 2011, quando liderou uma greve da Polícia Militar

DISTRITO FEDERAL

Flávia Arruda (PR) - 121.340 (8,43%)
Empresária, faz sua estreia na política. É casada com o ex-governador do Distrito Federal José Roberto
Arruda (PR)

ESPÍRITO SANTO

Amaro Neto (PRB) - 181.813 (9,41%)
É deputado estadual e apresentador do programa Balanço Geral, da Record em Vitória

GOIÁS

Delegado Waldir (PSL) - 274.406 (9,05%)
Pela segunda vez consecutiva foi eleito o deputado mais votado do estado. É delegado da Polícia
Civil e integra a chamada bancada da bala no Congresso

MARANHÃO

Josimar Maranhãozinho (PR) - 195.219 (5,98%)
É empresário e deputado estadual

MATO GROSSO

Nelson Barbudo (PSL) - 126.249 (8,52%)
Produtor rural, foi um dos principais aliados de Jair Bolsonaro em Mato Grosso. Ficou conhecido nas redes sociais com críticas ao governo federal, ao PT e aos sem-terra

MATO GROSSO DO SUL

Rose Modesto (PSDB) - 120.901 (9,75%)
Vice-governadora do estado e professora

MINAS GERAIS

Marcelo Alvaro Antonio (PSL) - 230.008 (2,28%)
Deputado reeleito, é empresário. Em 2014 foi apenas o 49ª da lista de 53 deputados eleitos por Minas
Gerais. Filho do ex-deputado estadual Álvaro Antônio Teixeira Dias

PARÁ

Edmilson Rodrigues (Psol) - 184.042 (4,65%)
Deputado reeleito e professor, já foi prefeito de Belém pelo PT

PARAÍBA

Gervásio Maia (PSB) - 146.860 (7,38%)
É o atual presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba. É da tradicional família política nordestina Agripino Maia

PARANÁ

Sargento Fahur (PSD) - 314.963 (5,49%)
É policial militar aposentado

PERNAMBUCO

João Campos (PSB) - 460.387 (10,63%)
Filho do ex-governador Eduardo Campos (PSB), falecido em um desastre aéreo em 2014, é engenheiro
civil recém-formado. Bisneto de Miguel Arraes, é primo em segundo grau de Marília Arraes (PT), dona da segunda maior votação da bancada pernambucana

PIAUÍ

Rejane Dias (PT) - 138.800 (7,76%)
Reconduzida a um novo mandato, é casada com o governador reeleito do Piauí, Wellington Dias (PT). É formada em Administração

RIO DE JANEIRO

Helio Fernando Barbosa Lopes (PSL) - 345.234 (4,47%)
Subtenente do Exército, usou o sobrenome Bolsonaro durante a campanha eleitoral. Divulgou vídeo recentemente para se apresentar como prova de que o presidenciável, seu padrinho político, não é racista

RIO GRANDE DO NORTE

Benes Leocadio (PTC) - 125.841 (7,82%)
Ex-prefeito do município de Lajes, é servidor público estadual

RIO GRANDE DO SUL

Marcel Van Hattem (Novo) - 349.855 (5,99%)
Suplente de deputado estadual, é cientista político e tem 32 anos. É considerado uma das principais lideranças da juventude de direita no estado. Trocou o PP pelo Novo em março

RONDÔNIA

Léo Moraes (Podemos) - 69.565 (8,88%)
É deputado estadual e advogado

RORAIMA

Haroldo Cathedral (PSD) - 14.751 (5,45%)
Empresário do ramo da educação, é proprietário da Faculdade Cathedral, da qual tomou emprestado o sobrenome político. Foi cotado para disputar o governo de Roraima pelo grupo político do senador Romero Jucá (MDB)

SANTA CATARINA

Hélio Costa (PRB) - 179.307 (5,05%)
É apresentador do programa de TV Cidade Alerta Santa Catarina, da RIC Record

SÃO PAULO

Eduardo Bolsonaro (PSL) - 1.843.735 (8,74%)
Filho do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), alcançou a maior votação da história da Câmara, marca que pertencia a Celso Russomanno (PRB-SP), com 1.524.361 votos. É escrivão da Polícia Federal e integrante da bancada da bala no Congresso

SERGIPE

Fábio Mitidieri (PSD) - 102.899 (10,30%)
Reeleito, é administrador e filho do deputado estadual Luiz Mitidieri

TOCANTINS

Tiago Dimas (SD) - 71.842 10,03%
Filho do prefeito de Araguaína, Ronaldo Dimas, tem curso superior incompleto.