• Cuiabá, 10 de Dezembro - 00:00:00

PT aumenta representatividade em MT mas amarga derrota para Bolsonaro


Rafael Costa - Especial

Em meio aos escândalos de corrupção protagonizados por integrantes da sigla em âmbito nacional e a prisão por sentença condenatória do seu principal líder, Luiz Inácio Lula da Silva, o Partido dos Trabalhadores (PT) conseguiu aumentar sua representatividade em Mato Grosso.

O partido reelegeu Valdir Barranco com 21.970 votos. Ex-vereador por Cuiabá e candidato derrotado a prefeito e governador nas eleições de 2014, o médico Lúdio Cabral se elegeu deputado estadual com 22.701 votos.

Com apoio do ex-deputados federais Carlos Abicalil e Ságuas Moraes, a ex-secretária de Estado de Educação, Rosa Neide, se elegeu para a Câmara dos Deputados com 51.015 votos.

Esse é o melhor desempenho do PT nas urnas em Mato Grosso após a história vitória de Serys Slhessarenko ao Senado em 2002 quando derrotou o ex-governador Dante de Oliveira (já falecido) e ainda mantinha Carlos Abicalil como deputado federal.

Embora o PT tenha sofrido ascensão em Mato Grosso, esse impacto está longe de atingir o candidato à Presidência da República, Fernando Haddad.

Em Mato Grosso, o candidato Jair Bolsonaro (PSL) obteve seu melhor desempenho em votos. O total de 60,04% faz Mato Grosso ser o quinto Estado que mais registrou votos em favor de sua candidatura. Já Haddad conseguiu apenas 24,76%.