• Cuiabá, 10 de Dezembro - 00:00:00

Amam exige providências "em todas as esferas" sobre onda de atentados contra magistrados


Da Redação - FocoCidade

A Associação Mato-grossense de Magistrados (Amam) pontua em nota, nesta terça-feira (2), a exigência de "providências em todas as esferas em relação a esses ataques à democracia e ao livre exercício da profissão do magistrado, principalmente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso".

Acentua que "em menos de uma semana, pelo menos dois juízes sofreram atentados dentro de seu gabinete de trabalho em Mato Grosso".

Considera a urgente necessidade de maior aparato na segurança visto que "já é fato que a Justiça de nosso Estado vem sofrendo violações em grau cada vez mais intenso, o que tem colocado a descoberto uma das últimas muralhas do Estado Democrático de Direito".

Confira a nota na íntegra:

"Em menos de uma semana, pelo menos dois juízes sofreram atentados dentro de seu gabinete de trabalho em Mato Grosso. É inadmissível que um Agente Público encarregado de garantir direitos do cidadão passe pela situação de risco eminente contra sua vida – justo no momento em que cumpre o seu dever.

A Associação Mato-grossense de Magistrados (Amam) exige providências em todas as esferas em relação a esses ataques à democracia e ao livre exercício da profissão do magistrado, principalmente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso.

Não é de hoje as reivindicações para a melhoria da segurança durante a atuação jurídica, como os detectores de metal e a presença da Polícia Militar nos ambientes dos Fóruns.

Em virtude das ocorrências dos últimos dias, semanas e meses entendemos que a segurança pessoal dos magistrados e a segurança ambiental nos Fóruns de todo o Estado precisam ser prioridades do nosso Tribunal de Justiça, pois já é fato que a Justiça de nosso Estado vem sofrendo violações em grau cada vez mais intenso, o que tem colocado a descoberto uma das últimas muralhas do Estado Democrático de Direito.

Não olvidemos deste fato e de todos os outros eventos recentes! Eles dão o diagnóstico institucional de que os magistrados em Mato Grosso estão desprovidos de condições mínimas de segurança em seus locais de trabalho.

Estaremos à disposição do Tribunal de Justiça para os estudos de soluções de curto, médio e longo prazo para o estabelecimento de condições de segurança dos magistrados e dos ambientes de trabalho nos Fóruns espalhados por todo o Estado de Mato Grosso."

 

ASSOCIAÇÃO MATO-GROSSENSE DE MAGISTRADOS (AMAM)