• Cuiabá, 10 de Dezembro - 00:00:00

Em reunião com secretária Nacional, Márcia Pinheiro destaca ações de Cuiabá


Da Redação - FocoCidade

A primeira-dama de Cuiabá, Márcia Pinheiro, recebeu a secretária Nacional de Políticas às Mulheres, do Ministério dos Direitos Humanos, Andreza Winckler, na última sexta-feira (28). No encontro, que aconteceu na Casa de Amparo Municipal às Mulheres Vítimas de Violência, as partes dialogaram sobre a importância das ações de acolhimento na recuperação das vítimas e de novos investimentos federais para a Capital.

Márcia apresentou o trabalho realizado pela gestão no combate ao crime contra mulher e o que vem sendo desenvolvido para construir um novo plano de políticas públicas voltadas ao tema. Além disso, em uma das tratativas, a primeira-dama também expôs à secretária as necessidades da Casa de Amparo e o quanto a gestão vem buscando recursos para uma nova unidade.   

“A gestão tem trabalhado, para proporcionar ferramentas eficientes de mudanças para essas vítimas, em que elas encontrem na administração uma porta de acolhimento. Nisso, nossos gestores estão se capacitando para elevar o nível de conhecimento desse problema, para que, assim, possamos ganhar na qualidade das ações desenvolvidas. Com mais conhecimento se consegue alcançar a raiz do problema e tratá-lo com mais eficácia. Seguindo essa linha, estamos batalhando pela nova unidade de amparo, que é a única de Cuiabá. Com essa nova unidade poderemos ampliar os atendimentos, tratando com mais qualidade esse triste cenário que vem se desenhando com o aumento dos crimes contra mulheres em todo país”, destacou.

A secretária Andreza, que no período da manhã da sexta-feira participou do seminário de debate sobre o tema, sinalizou positivamente para parceria na busca de novos recursos para o Município investir na base de amparo das mulheres vítimas de violência.

“Vejo que a gestão tem se preocupado muito com a problemática. Isso é o primeiro passo na construção de um novo cenário. Quero poder fazer parte nessa mudança e agregar ferramentas que possam, verdadeiramente, transformar esse cenário. O prefeito e a primeira-dama estão de parabéns pela iniciativa e também por buscarem compreender melhor do porquê dessa estatística tão triste. Esse, realmente, é o ponto para tratarmos com qualidade o problema. Deixo registrado aqui meu compromisso de lutar por essa nova unidade e também ampliar as ações nesta área. Vamos trabalhar juntas, pois isolados não fazemos nada”, ressaltou a secretária.    

Estatística -  Segundo dados do 1º Anuário de Atendimento da DEDM da Capital, mais de 2,7 mil mulheres foram atendidas na Delegacia Especializada de Defesa da Mulher (DEDM), em Cuiabá, durante o ano de 2017.

Um levantamento feito pela Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT) e divulgado no anuário mostra que, em 2017, um total de 4.542 registros de ocorrências de ameaças foram realizados por mulheres, com idades entre 18 a 59 anos, em Cuiabá; outras 2.003 vítimas com esse mesmo perfil registraram queixa de lesão corporal.

Gestão participativa e integrada -  O Município vem investindo em uma série de ações de valorização para pessoas em situação de vulnerabilidade. Essas ações são desenvolvidas em um sistema de integração, em que a proposta tem por objetivo aproveitar as ferramentas de todas as secretarias, englobando serviços e transformando-os em vários braços de trabalho. A proposta é de iniciativa da primeira-dama Márcia Pinheiro, que vem à frente das ações assistenciais desde o início desta gestão.

Dentre esses investimentos está o projeto “Qualifica Cuiabá -  300 anos”. Lançado em agosto, o projeto, desenvolvido em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), tem o objetivo de trabalhar a educação profissionalizante nas comunidades mais carentes, levando inclusão social e gerando profissionais qualificados para o mercado de trabalho, ampliando a geração de renda das famílias.

O Qualifica já está atendendo as quatro regiões da Capital, por meio das 14 unidades dos Centros de Referência de Assistência Social (Cras). Ao todo, são 1.100 matriculados, em cinco segmentos diferentes de cursos profissionalizantes: alimento, construção civil, vestuário, informática e gestão.

 

Com Assessoria