• Cuiabá, 19 de Dezembro - 00:00:00

Primeira-dama faz parceria para acompanhamento de gestantes pelo Município


Da Assessoria

A primeira-dama de Cuiabá, Márcia Pinheiro, conquistou mais uma parceria de cunho social para a Prefeitura de Cuiabá com introdução do “Meu Parto” nas ações da Prefeitura de Cuiabá.

O projeto piloto está acontecendo no Centro de Referência de Assistência Social (Cras) Dr. Fábio I e tem o objetivo de levar um conjunto de ações multidisciplinares às gestantes em vulnerabilidade social cadastradas pela Secretaria de Assistência Social e Desenvolvimento Humano do Município.

O intuito é promover maior autonomia da gestante no sentido de estimular a participação ativa e consciente do processo de parturição para assegurar mais informação, segurança e qualidade de vida até o momento do parto.

“Conhecemos esse projeto e ficamos encantados com o grande alcance social. Deste modo fechamos a parceria e hoje se desenvolve esse lindo trabalho no Cras do Dr. Fábio I com 12 gestantes. É um momento sublime na vida de qualquer mulher, é uma fase especial e divina, portanto precisamos de políticas públicas para auxiliá-las, principalmente àquelas mulheres mais necessitadas”, frisou Márcia.  

De acordo com a primeira-dama, o próximo passo é levar o projeto para todos os 14 Cras e assim beneficiar mais grávidas, garantindo uma gestação diferenciada e um parto mais humanizado, além de disponibilizar kit completo de enxoval para as mulheres com maior grau de vulnerabilidade social, apontadas pelos profissionais da instituição.

Visita

No último sábado (22), a primeira-dama esteve acompanhando o andamento das atividades das gestantes que estão no segundo trimestre de gravidez, sendo que apenas duas do grupo de 12 gestantes, são mães de primeira viagem.

Segundo a coordenadora do programa Renata Marien, que também é doutoranda em Enfermagem, o Brasil é o primeiro país do mundo em casos de parto por cesariana, chegando a registrar 80% nesse tipo de procedimento enquanto o indicado pela Organização Mundial da Saúde é de 15%. 

“Queremos ver a repercussão desse trabalho de preparação do parto. Então, queremos passar para elas que o parto é um processo fisiológico natural, tivemos casos em que a gestante era hipertensa e tinha todos os indicativos para ser uma cesariana e aconteceu parto normal. Queremos desmitificar a cultura da cesariana”, contou.

O rol de ações do programa conta com uma vasta equipe multidisciplinar que oferece serviços de atividade física e lúdica, atendimento psicológico, palestras informativas e suporte de apoio em rede social.  Entre os trabalhos realizados recentemente, está a pintura na barriga que promove maior interação entre a mãe, bebê e o acompanhante, além de permitir o autoconhecimento do corpo durante a gravidez.

O grupo de atuação do programa é composto por alunas de graduação, mestrado e doutorado nas áreas de Enfermagem, Psicologia e Educação Física da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) que atua em parceria com os profissionais de Assistência Social e de Saúde da rede municipal.