• Cuiabá, 20 de Outrubro - 00:00:00

Candidatos médicos prometem avanços na saúde; 18 disputam cargos eletivos em MT


Da Redação - FocoCidade

O Sindicato dos Médicos do Estado de Mato Grosso (Sindimed-MT) promoveu, nesta semana, o ‘Encontro com Candidatos’ que disputam as eleições 2018. Realizado na sede da Sindicato, a reunião serviu apresentar a pauta de reivindicações da categoria para melhorias nas políticas públicas de saúde, bem como para ouvir as propostas dos postulantes. O critério para participação foi de apenas profissionais médicos que se lançaram na disputa eleitoral. 

De acordo com levantamento realizado no Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE-MT), são 18 médicos que disputam cargos a deputados federal e estadual. Não há médicos nas chapas de Senado e Governo. Deste total, seis demonstraram compromisso com a categoria e aproveitaram os cinco minutos que lhes foram conferidos para apresentarem seus currículos e propostas. 

Entre os candidatos médicos que disputam vaga na Assembleia Legislativa, participaram Guilherme Maluf (PSDB), Lúdio Cabral (PT), José Augusto Curvo e Elza Queiroz (ambos do PV). Já a deputado federal, estiveram presentes Werley Peres (PPS) e Emerson Ribeiro (NOVO). Leonardo Albuquerque (SD), que também disputa uma cadeira na Câmara Federal, não esteve presente, porém enviou representante. 

Em seguida, os médicos presentes na plateia formularam perguntas direcionadas aos candidatos, como, por exemplo, o modelo de gestão dos Hospitais Regionais de Mato Grosso por meio de Organizações Sociais de Saúde (OSS), bem como o dos Hospitais Universitários por meio da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh). Também foram questionados sobre a judicialização da saúde, as longas filas para consultas, exames e cirurgias na Central de Regulação e a falta de um hospital Estadual na Capital. 

Os médicos também perguntaram quais as propostas dos candidatos pela valorização profissional, a necessidade da realização de concurso público e a elaboração de um Plano de Cargos, Carreias e Salários (PCCS) para os médicos do Estado. Assim, cada candidato teve cinco minutos para as respostas compreendendo todos os temas, sem direito a réplica ou tréplica, e um minuto para as considerações finais. 

“Considero que esta foi uma excelente oportunidade para a categoria conhecer melhor quem são os candidatos que realmente têm compromisso com a categoria e poderão nos representar, tanto no Parlamento Federal quanto Estadual. Precisamos de legítimos defensores dos interesses da nossa classe, sobretudo de uma saúde pública de qualidade. Nesta noite, quem saiu vitoriosa foi a categoria e a democracia”, concluiu a presidente do Sindimed-MT, Evelyn Hack Bidigaray.

 

Com Assessoria