• Cuiabá, 20 de Outrubro - 00:00:00

LOA estimada em R$ 799,9 mi de Várzea Grande é encaminhada à Câmara Municipal


Da Redação - FocoCidade

A Prefeitura de Várzea Grande enviou à Câmara Municipal a Lei Orçamentária Anual (LOA) e a revisão do Plano Plurianual (PPA) 2018 a 2021. A Lei de Diretrizes Orçamentária (LDO), encaminhada em agosto, pontuou estimativa de 799.980.500,00 para o exercício de 2019. O orçamento prevê incremento, considerando a LOA 2018 ter sido estimada em R$ 733 milhões. 

A LOA detalha a previsão de gastos da prefeitura para o ano seguinte. As peças orçamentárias são construídas também com base em consultas populares, por meio de Audiências Públicas, ressalta a gestão.

Conforme a secretaria de Planejamento houve um incremento mais de 8% nas receitas total do município. Dos R$ 799.980.500,00 total, sendo 66,51% - R$ 531.990.901,00 compõem a Receita Corrente; já 21% - R$ 168.059.999,00 - compõem a Receita de Capital; 1,88% - R$ 15.000.000,00 -  compõem a Operação de Credito;5,% - R$  40.054.900,00 compõem a receita do Departamento de Água e Esgoto de Várzea Grande(DAE) e 5,61% - R$  44.874.700,00 compõem a receita do Instituto de Seguridade Social dos Servidores Municipais de Várzea Grande – (PREVIVAG).

De acordo com o Secretario de Planejamento Edson Roberto Silva, a LDO é o instrumento que norteia a Lei Orçamentária Anual (LOA), que detalha a previsão de gastos da prefeitura. O enfoque do orçamento será educação, a saúde, a qualidade dos serviços ao cidadão e os investimentos na cidade. “A prefeita tem procurado, com um esforço enorme na administração municipal, retomar um círculo virtuoso na nossa cidade do ponto de vista de investimentos, tanto em obras, como melhorar a malha viária do município, priorizando também a saúde, educação e o social. Estamos entregando as peças orçamentárias enxutas, dentro do planejamento do que será executado no ano de 2019. É um orçamento pé no chão”, acentuou o secretário.

Para a Saúde, são destinados R$ 143.608.789,00 ou seja,17,95% da receita total. A secretaria de Educação, Cultura, Esporte e Lazer fica com R$ 215.091.193,00, o que corresponde 26,88% da receita total e a Assistência Social R$ 16.614.091,00, 2,08% da receita total. “A prefeita fez questão de destacar a prioridade dada a essas três áreas no planejamento de gastos da Administração. São vitais e as mais que carecem de atenção do Poder Público. Temos certeza de que a Lei será aprimorada pelo Legislativo”.