• Cuiabá, 23 de Setembro - 00:00:00

Fávaro diz que "região noroeste é uma das mais abandonadas de MT na atual gestão"


Da Redação - FocoCidade

Ex-aliado do Governo Pedro Taques, Carlos Fávaro (PSD), que concorre ao Senado, não dispensou críticas ferrenhas à atual gestão, em visita ao interior, pontuando o "Estado atrapalhador" e observando que a "região noroeste é uma das mais abandonadas".  

O município de Juína foi o primeiro a ser visitado pelos candidatos majoritários da coligação ‘Pra mudar Mato Grosso’ após as convenções partidárias. Fávaro participou, juntamente com o candidato ao governo, Mauro Mendes (DEM) e o candidato ao Senado, Jayme Campos (DEM), da abertura da 25ª ExpoJuína e de reuniões com lideranças políticas, empresários e produtores rurais da cidade e região. 

Durante evento no Sindicato Rural, Fávaro ressaltou que a região noroeste é uma das mais abandonadas do estado. “Aqui faltam investimentos em infraestrutura, saúde, educação..., apesar de ser uma região de grandes riquezas, não somente na agropecuária, que é a sua grande vocação, mas nos setores madeireiro, de minério e turismo. Precisamos de um estado menos atrapalhador, que seja mais justo e que realmente faça um Mato Grosso para todos os mato-grossenses”, enfatizou. 

Em sua fala, Mauro Mendes destacou que a população está cansada de falsas promessas e que muitos compromissos já foram feitos, mas, infelizmente, não foram cumpridos. “Há mais de 30 anos, por exemplo, nós ouvimos que a BR-163 será concluída, ou seja, fala-se muito, mas pouco acontece. Um dos grandes desafios será fazer com que a população volte a acreditar nos políticos e queira votar, pois nós não podemos virar as costas nesse momento que precisamos estar fortes e unidos para mudar a realidade do estado”, disse.

Para Fávaro, um estado rico como Mato Grosso, não pode ter apenas 20 ou 30 cidades prosperando e a maioria não compartilhar do mesmo desenvolvimento. “Dois estados são grandes destaques na economia do país, Mato Grosso, por sua força no agronegócio e São Paulo, pela sua industrialização e representação econômica. Se for eleito, serei um senador que trabalhará para trazer de volta a riqueza que nosso estado proporciona ao Brasil”.

Ele explica que no Senado Federal todos os estados são iguais, pois têm a mesma representatividade. “O senador não pode tudo, mas pode muito e, junto com o Mauro Mendes no governo, Jayme também no Senado e em parceria com deputados, prefeitos e vereadores, iremos trabalhar muito para dar dignidade e gerar oportunidades para a nossa gente. Queremos fazer uma política de resultados, conectada com os anseios dos mato-grossenses, garantiu ele.

O produtor rural e ex-presidente do Centro das Indústrias Produtoras e Exportadoras de Madeira do Estado (Cipem), Geraldo Bento, fez questão de destacar durante a reunião que a atuação do Carlos Fávaro na Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) foi fundamental para a agilidade e melhoria dos processos na instituição. Segundo ele, a gestão do ex-secretário foi um divisor de águas na história ambiental do estado. 

“Os licenciamentos ambientais, que até então demoravam até mais de dois anos para serem liberados, baixou para 180 dias. Foi um ganho imensurável para todo o setor da base florestal, pois imagine o prejuízo de uma empresa que fica esperando a liberação de um projeto durante mais de um ano. Tenho certeza de que Fávaro será um ótimo senador para Mato Grosso, pois tem um perfil empresarial, é um ótimo gestor e conhece muito bem os vários segmentos econômicos do estado”, afirmou Bento. 

Também participaram da comitiva os deputados estaduais Janaína Riva e Dilmar Dal’Bosco e o senador licenciado Cidinho Santos, coordenador de campanha da Coligação ‘Para mudar Mato Grosso’, composta pelas siglas:  DEM, PSD, PDT, MDB, PHS, PTC, PMB e PSC. 

 

Com Assessoria