"MT precisa muito mais do que um gestor eficiente. Precisa de um líder", dispara Wellington - Foco Cidade
  • Cuiabá, 18 de Agosto - 00:00:00

"MT precisa muito mais do que um gestor eficiente. Precisa de um líder", dispara Wellington


Da Redação - FocoCidade

À frente da coligação “A Força da União” na disputa ao Governo, o senador Wellington Fagundes (PR), afirmou que "Mato Grosso precisa muito mais do que um gestor ou um gerente eficiente", em claro recado ao governador Pedro Taques (PSDB), que concorre à reeleição. 

Segundo ele, o Estado necessita de um líder com sensibilidade, que cumpra a principal função que um governante deve exercer: a de atender e prestar serviços à população.

Wellington iniciou, na quinta-feira (9), uma série de compromissos com a imprensa. Além de se apresentar oficialmente como candidato ao Governo, Fagundes disse que se sente preparado e motivado para assumir o desafio de governar Mato Grosso.

Nesse sentido, o candidato a governador fez questão de ressaltar a experiência acumulada como parlamentar federal e manifestou o desejo de seguir aprendendo a cada dia na interação com as pessoas e sociedade organizada.

O senador reforçou a necessidade do equilíbrio financeiro para fazer um Governo eficiente e eficaz. “Um trabalhador que ganha um salário ‘arrocha’ seu orçamento e suas necessidades para viver com ele. Se ganha três salários, melhora sua condição. Com o Estado a lógica deve ser a mesma e gastar o que tem”, exemplificou Wellington Fagundes.

Ele condenou a forma como o atual Governo vem usando os recursos arrecadados. E foi taxativo ao apontar erros: “Não pode, por exemplo, usar dinheiro da Comunicação para fazer propaganda própria; tem que fazer campanhas educativas e mostrar os ganhos que tem proporcionado à população”, disse.

Para Wellington, fazer gestão eficiente é contabilizar resultados em todos os setores como saúde, educação, segurança, “ou seja, com resultados chegando na ponta, no ponto final, no mato-grossense”.

Wellington fez questão de lembrar que Mato Grosso é grande e por isso tem de servir a todos, com o desenvolvimento saindo da Capital e chegando ao interior, distribuindo o atendimento à população, sem sobrecarregar Cuiabá e Várzea Grande, por exemplo.

 

Com Assessoria




0 Comentários



    Ainda não há comentários.