“Há empresas que tiveram seus incentivos fiscais cortados e foram embora", diz Mendes - Foco Cidade
  • Cuiabá, 18 de Agosto - 00:00:00

“Há empresas que tiveram seus incentivos fiscais cortados e foram embora", diz Mendes


Da Redação - FocoCidade

Na corrida ao comando do Estado, Mauro Mendes (DEM) disparou novas críticas sobre a gestão do governador Pedro Taques (PSDB), desta vez sobre a política de incentivos fiscais que segundo ele, "afastaram empresas de Mato Grosso".

“Há empresas que tiveram seus incentivos fiscais cortados em Mato Grosso e foram embora, porque não estava sendo viável continuar no Estado. E aí nós perdemos todos os tipos de arrecadação que a empresa propicia ao Estado. Porque quando a empresa está funcionando, ela gasta muita energia elétrica, que tem ICMS embutido, os funcionários usam combustível para ir trabalhar, contribuindo com mais ICMS. Além disso, os empregados gastam os seus salários no mercado local, contratam serviços, e tudo isso dá força para a nossa economia”, citou.

Para ele, o Governo do Estado precisa criar políticas de fomento e incentivo aos industriários e varejistas de Mato Grosso, para tornar viável a atividade dessas empresas em solo mato-grossense e a garantia da manutenção e criação de novos empregos.

Mauro conversou na noite de quinta-feira (9) com diversos representantes da ExpoVarejo, que é realizada no Centro de Eventos do Pantanal, em Cuiabá, e ouviu as demandas do setor, momento em que criticou a gestão Taques. 

Também estiveram no evento os candidatos ao Senado, Jayme Campos (DEM) e Carlos Fávaro (PSD); os candidatos a deputado estadual, Xuxu Dal Molin (PSC) e Toninho de Souza (PSD); além do senador Cidinho (PR) e do deputado federal Fábio Garcia, presidente do Democratas.

A exposição conta com mais de 80 stands de empresas de MT, a maior parte de indústrias e fornecedores de supermercados, padarias e hotéis. A feira de negócios, que termina hoje, também oferece oficinas e palestras com importantes nomes do empresariado nacional. 

No evento, Mauro Mendes lembrou que o Estado nos quatro últimos anos empresas fecharam as portas e migraram para outras regiões do país e até para o exterior. No ponto de vista do candidato, há a necessidade de se criar um ambiente favorável para que as empresas que aqui estejam permaneçam e, além disso, novos empreendimentos se instalem em Mato Grosso. 

O candidato, que também é empresário, reforçou que, caso seja eleito, fomentará iniciativas como essa, que visam o fortalecimento da economia do Estado.

“O Estado tem o dever de cooperar, de contribuir, porque o crescimento da indústria, o crescimento do varejo, vai trazer aquilo que é mais importante, que é a geração de empregos e de oportunidades”, afirmou.

 

Com Assessoria




0 Comentários



    Ainda não há comentários.