• Cuiabá, 18 de Outrubro - 00:00:00

“MPF confirmou o estelionato político cometido por Taques”, dispara Zeca


Da Redação - FocoCidade

O deputado Zeca Viana (PDT), desafeto do governador Pedro Taques (PSDB), disse que o recente parecer do Ministério Público Federal (MPF) sobre a Caravana da Transformação "confirmou que o projeto tem sido usado pelo governador Pedro Taques (PSDB) para fazer politicagem”.

O documento, assinado pela procuradora da República Cristina Nascimento de Melo, foi remetido à Justiça Eleitoral e pediu que Taques fosse multado por usar a caravana para fazer promoção pessoal e obter apoio político.

Em julho, o juiz eleitoral Paulo César Alves Sodré negou o cancelamento de uma edição do programa Caravana da Transformação, em ação interposta pelo PDT de Zeca Viana.  

“Há tempos tenho dito isso e agora o MPF confirmou: o governador está usando a Caravana pra ganhar votos às custas do dinheiro público. É um absurdo, um tapa na cara do contribuinte. O cidadão mato-grossense paga impostos para receber serviços públicos de qualidade, não para financiar campanha de reeleição”, disparou.

Zeca Viana disse que "apoia os serviços prestados pela Caravana, como cirurgias oftalmológicas, consultas médicas e expedição de documentos", mas apontou que "o dinheiro tem sido gasto de forma indevida para o projeto de reeleição do governador". 

“Em 10 caravanas, foram gastos cerca de R$ 35 milhões. Imagine quantas cirurgias a mais, quantas consultas a mais, quantos atendimentos a mais a Caravana poderia ter feito se não tivesse torrado parte desse dinheiro com diárias de centenas de assessores e secretários, atos políticos e todo esse espetáculo midiático em prol da figura do Pedro Taques”. 

De acordo com Zeca Viana, o próprio parecer do MPF deixa claro que Pedro Taques tem usado a caravana para se promover e obter apoio político nas regiões por onde o projeto é levado. 

“O governador Pedro Taques escancaradamente usa a Caravana para tentar obter votos. É feito um estardalhaço em cada município visitado, com discursos eleitoreiros, reuniões políticas e todo tipo de artifício publicitário. O governador se aproveita da carência da população mais necessitada para ‘vender’ esses serviços, que nada mais são do que um dever do Estado, como se fossem grandes atos de gestão. Um verdadeiro estelionato eleitoral para promover a vaidade e, na verdade, a incompetência de Pedro Taques", atacou. 

Na linha do ataques, o deputado mencionou que "os números da Caravana mostram que, a cada edição, são pagas diárias a centenas de assessores, cujo número varia de 185 a 404. Só em diárias já foram gastos astronômicos R$ 2,8 milhões". 

Zeca Viana disse ainda que "os serviços oferecidos e o número de assessores que ficam passeando na Caravana não batem. Não adianta falar em crise e torrar verbas do Estado com diárias para essa gente bater palma e estender tapete. Esse pessoal é pago com dinheiro do contribuinte, e teriam que estar a serviço do Estado, não do ego inflado do governador. É preciso que o Ministério Público e o Judiciário acabem com essa imoralidade escrachada e fechem essa torneira que derrama dinheiro dos cofres públicos para beneficiar Pedro Taques, fazendo com que a Caravana atue em favor tão somente da população do Estado".

Por fim, o parlamentar disse que "o governador não só tem aplicado com irresponsabilidade o dinheiro da Caravana, beneficiando a si próprio em detrimento do povo, como também tem esquecido de oferecer o mínimo de dignidade à Saúde dos municípios, especialmente com os atrasos milionários nos repasses". 

“Temos visto diariamente hospitais paralisando atendimentos, UTIs sendo fechadas, farmácias de alto custo sem remédios, unidades de saúde sem o mínimo de estrutura, liminares sendo descumpridas, e os repasses da Saúde atrasados nos 141 municípios", afirma Zeca Viana. "Eu costumava dizer que a Saúde em Mato Grosso está na UTI. Mas me enganei: nem UTI temos para colocar a Saúde mais. A Saúde terá que ir direto ao necrotério, torcendo para que tenha lugar para acomodá-la”.

Defesa de Taques 

Na interpretação do governador Pedro Taques (PSDB), as manifestações de adversários contra o programa Caravana da Transformação são "um atentado à população mais humilde, beneficiada diretamente com milhares de cirurgias oftalmológicas realizadas nas 13 edições do evento no Estado".

“Querem acabar com a Caravana que fez quase 70 mil cirurgias. Eu tenho orgulho de dizer que essas pessoas voltaram a enxergar porque foram enxergadas, graças à Caravana da Transformação. Faz parte do jogo democrático a oposição questionar, tentar barrar na Justiça. O que não pode acontecer, e o cidadão precisa estar atento a isso, é o famoso ‘bate e esconde a mão’. Um dos programas de maior alcance social do nosso governo está sob constante ataque, mas seus perseguidores posam de boa gente”, afirmou Taques.

Taques disse que irá comprovar a legalidade de todos os atos da Caravana da Transformação, bem como sua importância social. O programa teve início em 2016 e foram realizadas 13 edições, atingindo todas as regiões do Estado.

Conforme informações divulgadas pelo Gabinete de Comunicação, seguindo orientação Procuradoria Geral do Estado (PGE), a organização da Caravana suspendeu nas edições realizadas em 2018 (edições de Cáceres, Cuiabá e Sinop) serviços de cidadania que pudessem configurar intenção eleitoral, como a distribuição de kits, brindes, panfletos, cortes de cabelo, massagem ou cursos de capacitação.

O Executivo destaca que "a Caravana da Transformação é um programa continuado, criado por meio de decreto em janeiro de 2016, coordenado pelo Gabinete de Assuntos Estratégicos (GAE), em parceria com órgãos e entidades públicas estaduais, municipais e federais".

 

Com Assessoria