• Cuiabá, 18 de Outrubro - 00:00:00

"A decepção nos uniu e essa decepção não vai se transformar em frustração", diz Mendes


Da Redação - FocoCidade

O ex-prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes (DEM), oficializou a sua candidatura ao Governo do Estado, na manhã deste sábado (04). O evento ocorreu no Ginásio Dom Aquino, em Cuiabá, e reuniu centenas de lideranças políticas, militantes e a própria população.

Também foram homologadas as candidaturas do vice, Otaviano Pivetta (PDT), e dos candidatos ao Senado: Jayme Campos (DEM) e Carlos Fávaro.

“Acreditamos no futuro de Mato Grosso. Anos atrás estávamos apoiando outro projeto. Mas, a decepção nos uniu e essa decepção não vai se transformar em frustração. A nossa decepção vai ser transformada em uma energia positiva para que nós possamos lutar e fazer esse Estado dar orgulho a todos nós. A população que acredita em uma política séria estará ao nosso lado”, afirmou Mauro, ao lado da esposa Virgínia Mendes.

Mauro destacou que sua campanha será pautada na verdade e que além de mostrar o caos pelo qual o Estado passa, também apresentará as soluções possíveis para que Mato Grosso volte a crescer e para que a população tenha uma melhor qualidade de vida com os serviços oferecidos pelo governo.

“Vamos fazer uma campanha limpa, uma campanha da verdade. Vamos mostrar a Mato Grosso aquilo que temos chamado de a grande frustração desse Estado. Vamos mostrar aquilo que muitos de nós já sabemos, como o caos na Saúde.Vamos falar das obras que estão paradas e, pior, das obras que foram lançadas e não foram entregues, enganando a nossa população. Mas acima de tudo, vamos mostrar que é possível mudar essa realidade”, adiantou.

Em seu discurso, Mauro citou a sua larga experiência como empresário e também de sua gestão pública na condição de prefeito de Cuiabá, cuja administração foi bem avaliada por mais de 80% da população da Capital.

“Nossos adversários, como sempre, vão inventar mentiras, falsas verdade ou meias verdades. Porque nunca nenhum deles teve coragem de lançar uma única crítica contra a nossa administração na cidade de Cuiabá. Saímos da Prefeitura de cabeça erguida, com a consciência tranquila, porque trabalhamos muito e fizemos muita coisa por essa cidade”, apontou.

O candidato reiterou que, se tiver a honra de ser eleito ao cargo, usará o diálogo e o respeito como os principais instrumentos para promover a mudança no Estado, tanto com os contribuintes, como com os servidores, Poderes, prefeitos e demais segmentos da sociedade.

“Ao lado de Otaviano Pivetta, de Jayme Campos e de Carlos Fávaro nós vamos honrar essas eleições. Vamos trabalhar com amor, deixar o ódio de lado e as ameaças de lado. Não podemos ter um Estado em que a arma da política seja a ameaça, como tem sido nos últimos anos”.

“Se for a vontade de Deus e do povo de Mato Grosso, nós iremos administrar de mãos dadas e em parceria com os nossos prefeitos. Jamais iremos mentir, jamais iremos enganar, jamais iremos colocar uma placa de uma obra se não tivermos a absoluta certeza de que aquela obra chegará ao final. Não vamos mentir dizendo que pagaremos emendas e não pagar”, reforçou.

Ele ainda lembrou que, como cristão, tem o dever de fazer o bem às pessoas “e só a política pode proporcionar isso”.

“Se eu dedicar quatro anos da minha vida, poderemos ter um Estado com o dinheiro público aplicado corretamente e com isso ajudar milhares e milhares de mato-grossenses. É por amor, por acreditar em Deus que estou aqui”, afirmou.

 

Com Assessoria