• Cuiabá, 23 de Setembro - 00:00:00

No tabuleiro das articulações, quem vai com quem nas Eleições 2018


Da Redação - FocoCidade

O tabuleiro da sucessão ao Governo 2018 ganha novos contornos numa movimentação que acena para aliança entre o DEM de Mauro Mendes e Jayme Campos e o PSD de Carlos Fávaro na corrida ao Senado, não dispensando articulações de líderes democratas com o MDB de Carlos Bezerra, em que pese o alinhamento ao PR.

O MDB não exigiria posição na majoritária de Mendes, segundo fonte do DEM, mas interlocutores emedebistas defenderiam o nome do ex-prefeito de Sinop, Juarez Costa, para compor a vice. Em que pesem as conversas, líderes da cúpula do MDB reafirmam nesta quarta-feira (11) a disposição de caminhar com o PR.

Mendes, por sua vez, tem preferência à vice o ex-prefeito de Lucas do Rio Verde, Otaviano Pivetta (PDT) em conversas que também analisam esse espaço ser assumido pelo deputado Zeca Viana, presidente do partido em Mato Grosso.   

Do outro lado dos adversários de peso contra o projeto à reeleição do governador Pedro Taques (PSDB), o nome do deputado federal Adilton Sachetti (PRB), com a força do apoio declarado do ministro da Agricultura, Blairo Maggi, passa a ser ainda mais cortejado por entusiastas do projeto ao Governo sob o senador Wellington Fagundes (PR).

Essa conjuntura da disputa ao Senado com Sachetti na chapa do PR leva em consideração o nome da ex-juíza Selma Arruda (PSL). Sachetti, que assinala não abrir mão da disputa ao Senado, também passou a ser cobiçado pelo PSDB com ênfase nas últimas horas.

Em tempo, até o dia 5 de agosto, último prazo estabelecido pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para realização das convenções partidárias que oficializam os nomes na disputa às eleições 2018, novas vias podem surgir.