• Cuiabá, 23 de Julho - 00:00:00

TRE instala Gabinete de Gestão Integrada das Eleições no comando de Lídio Modesto


Da Redação - FocoCidade

O presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), desembargador Márcio Vidal, instalou nesta terça-feira (10) o Gabinete de Gestão Integrada das Eleições 2018, que será coordenado pelo juiz Lídio Modesto da Silva Filho, acumulando a experiência de ex-juiz auxiliar da presidência do TRE (eleições 2010 e 2016) e também já realizou o mesmo trabalho em três pleitos.

O Gabinete tem como função tratar as demandas e ocorrências relacionadas às eleições, de modo que o processo eleitoral (votação, apuração e totalização de resultados) transcorra de forma segura e eficiente. Mácio Vidal conclamou as instituições parceiras para o combate à corrupção eleitoral. 

O GGI é composto por membros do TRE, órgãos de segurança pública (Polícia Federal, Polícia Militar, Polícia Civil, Polícia Rodoviária Federal, Exército Brasileiro, Corpo de Bombeiros); concessionárias de serviços públicos (Energisa; Águas Cuiabá, Embratel, Oi) e outros órgãos ou empresas com atuação importante para o Processo Eleitoral, como Correios; Funai; Secretaria Municipal de Trânsito e Transporte Urbano de Cuiabá e Guarda Municipal de Várzea Grande.

Na reunião de instalação, o desembargador Márcio Vidal, destacou a responsabilidade social de cada uma das instituições que compõem o Gabinete, com a lisura, a transparência e a eficiência das eleições. Ele foi além, ressaltando que neste ano o cenário é diferente do enfrentado em eleições passadas, o que torna ainda maior a responsabilidade do Gabinete de Gestão Integrada das Eleições (GGI).

“Estamos vivendo um momento histórico. Esta eleição, pelo cenário que estamos observando, promete ser diferente dos pleitos passados.  Se as pessoas observassem as regras, obviamente que não haveria a necessidade de uma preocupação, de um trabalho, de um estudo mais apurado que está a se exigir. Contudo, os senhores sabem que o país passa por dificuldades. Outros países já viveram isso e eles tiveram a sabedoria e a inteligência de reverter esse quadro. Aqui também pretendemos reverter. É plenamente possível, com a cooperação e integração de todos, revertermos esse quadro tão desanimador e ao mesmo tempo muito desafiador”, disse o desembargador, ao conclamar a todos para uma atuação firme no combate à corrupção, não apenas a eleitoral, mas qualquer tipo de corrupção.

O desembargador chamou a atenção das instituições parceiras para a necessidade de se investir no serviço de inteligência. “Haverá tentativas de burlar a lei, talvez em número maior do que foi no passado. Precisamos ter um planejamento sério, um mapeamento e uma integração com as diversas instituições no serviço de informação”. (Com informações TRE)




0 Comentários



    Ainda não há comentários.