• Cuiabá, 16 de Novembro - 00:00:00

Para ser criativo


Oscar D'Ambrosio

A todo momento se pede às pessoas que sejam mais criativas e que proponham novas alternativas. Mas poucas vezes se para pensar em como esse processo não é algo divino, mas resultado de uma jornada que demanda alta concentração e determinação. Por um lado, pode ser espontâneo, mas também necessita de alguma ordem para se concretizar.

Um fator essencial é ser verdadeiro consigo mesmo. A criatividade não é feita para o outro, por solicitação externa. É um estado de espírito permanente, uma forma de dialogar com a realidade. Ao ser sincero com si mesmo, é possível se conectar com as próprias raízes para ver o mundo de maneira diferente.

Um segundo elemento essencial é estar sempre pronto a se transformar e a alterar as próprias ideias em função de um grupo ou do conjunto da sociedade. Ser criativo passa pelo conceito de entender que as ideias próprias, por melhor que sejam, podem ser melhoradas se acrescidas de colaborações alheias.

Outra variável essencial está na humanidade. Numa sociedade cada vez mais tecnológica, a conexão com as pessoas é absolutamente primordial. As melhores ideias são aquelas que fazem com que as pessoas se aproximem das mais variadas maneiras. Um abraço ou gesto de carinho pode transformar toda uma situação.

Há ainda algo muito importante que muitas vezes é deixado de lado. As grandes ideias são universais, no aspecto de que permeiam todas as classes sociais e interesses. Podem até vir de uma ideia local, mas atingem amplamente as pessoas justamente pela sua autenticidade, mutabilidade e afetividade.

Enfim, ser criativo não é uma dádiva outorgada pelos deuses, mas uma maneira de estabelecer conexões consigo mesmo, com os outros e com o universo das mais distintas maneiras. A tarefa não é fácil, mas é bem divertida e prazerosa se for vista justamente como forma de brincar e de se manter vivo, sem agonia, dor ou sofrimento.

 

Oscar D'Ambrosio, mestre em Artes Visuais, doutor em Educação, Arte e História da Cultura, é Gerente de Comunicação e Marketing da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo.