• Cuiabá, 16 de Novembro - 00:00:00

Ministério do Turismo anuncia R$ 41 mi a municípios; obras estruturantes em Cuiabá


Da Redação - FocoCidade

O Ministério do Turismo liberou recursos para 17 municípios com potencial turístico em Mato Grosso, num total de R$ 41 milhões. O ministro Vinicius Lummertz, que participou dos dois eventos em Cuiabá, na quinta-feira (5), confirmou plataforma de obras estruturantes na Capital mato-grossense em montante de R$ 17 milhões.

As obras em Cuiabá contam com recursos do senador Wellington Fagundes (PR) e de outros parlamentares, viabilizados mediante emenda parlamentar e atuação junto ao Ministério do Turismo e Superintendência de Desenvolvimento do Centro-Oeste (Sudeco).

O prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) aproveitou para lançar a proposta de iluminação da ponte Júlio Muller, sobre o rio Cuiabá, em parceria com a Prefeitura de Várzea Grande. A obra faz parte do programa de investimentos por ocasião dos 300 anos da capital, em 2019.

O ministro entregou ao prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, o selo Prodetur + Turismo, que faz parte do programa do Ministério do Turismo para ampliar a oferta de recursos para a realização de projetos para o desenvolvimento do turismo no país. Cuiabá já apresentou a solicitação de R$ 300 milhões. O programa oferece prazos e juros diferenciados.

“Os investimentos feitos em Mato Grosso, retornam para o Brasil”, disse Fagundes ao participar da assinatura de autorização, por parte do Ministério do Turismo, para licitação, pela prefeitura, de três grandes obras de infraestrutura turística em Cuiabá: a segunda etapa da orla do porto, a construção do cais e a remodelagem do mercado do porto.

Com essas obras, a capital de Mato Grosso ganha novos atrativos turísticos que devem impulsionar o setor. “Cuiabá é a porta de chegada dos turistas e precisamos investir nesse setor que gera empregos e oportunidades”, disse.

Ele lembrou o grande potencial turístico do Estado, que ainda é carente de investimentos em infraestrutura que possam garantir qualidade de vida não só para os moradores, mas também para os visitantes. (Com assessoria)