• Cuiabá, 16 de Julho - 00:00:00

Governo acena com 20% do Fundo de Estabilização aos hospitais filantrópicos


Foto: Gcom-MT  - Foto: Foto: Gcom-MT Foto: Gcom-MT
Da Redação - FocoCidade

O Fundo de Estabilização Fiscal, aprovado em primeira votação na Assembleia Legislativa, deverá reservar 20% do montante arrecado, em estimativa global de R$ 183 milhões, aos hospitais filantrópicos. 

O percentual foi informado pelo governador Pedro Taques (PSDB) na quinta-feira (14), aos representantes de cinco hospitais filantrópicos, em reunião no Palácio Paiaguás. 

O fundo deve destinar 100% dos recursos para a saúde, provenientes de parte dos incentivos fiscais de setores produtivos que aderiram ao projeto e a expectativa de arrecadação é de R$ 180 milhões em um ano. Com isso, os hospitais filantrópicos receberão repasses de R$ 36 milhões ao ano.

Participaram da reunião, os diretores da Santa Casa de Misericórdia de Cuiabá, Antônio Preza, do Hospital Geral, Flávia Galdino, do Hospital Santa Helena, Marcelo Sandrin, do Hospital do Câncer, Laudemi Nogueira, e o superintendente-executivo da Santa Casa de Rondonópolis, Eder Lúcio de Souza.

Marcelo Sandrin considerou a reunião bastante produtiva, uma vez que o governador expressou a intenção de buscar solucionar de forma definitiva a questão com os filantrópicos.

“Foi um clima de muita franqueza, onde expusemos nossas necessidades e saímos bastante tranquilos, com a certeza de que poderemos trabalhar em outro nível de tranquilidade e com o pensamento de que poderemos melhorar ainda mais o atendimento à população”, disse o diretor do Santa Helena.

O governador Pedro Taques reafirmou a importância dos hospitais filantrópicos para a manutenção da qualidade da saúde em todo o Estado.

“A Saúde deve ser prioritariamente pública, depois filantrópica e, por último, particular. Nunca o Estado de Mato Grosso deu dinheiro para os filantrópicos. Na nossa administração já repassamos R$ 22 milhões, porque sabemos como é importante o trabalho que realizam”, declarou Taques.

Somados, os repasses aos hospitais filantrópicos e aos municípios, através dos consórcios de saúde, alcançam o montante de R$ 125 milhões em três anos de Governo.

O deputado estadual Wilson Santos participou da reunião e contou que o Fundo de Estabilização Fiscal foi aprovado em primeira votação, na Assembleia Legislativa. A segunda votação deve ocorrer na próxima semana.

Ações na Saúde

Durante o encontro, o governador também destacou outras ações na Saúde, como a garantia de R$ 50 milhões para a construção do novo Pronto-Socorro de Cuiabá, que promoverá a abertura de mais 315 leitos para atendimento a todos os mato-grossenses. A obra está orçada em R$ 76,9 milhões e o Estado arca com 65% do valor total.

Balanço do Estado

Segundo o Executivo, entre os anos de 2015 e 2017, também houve a abertura de 200 novos leitos em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) em todo o Estado. Com o Pronto-Socorro mais 40 leitos de UTI serão disponibilizados.

Outra ação pontuada na Saúde, de acordo com o Governo, é a Caravana da Transformação, onde foram realizadas 66 mil cirurgias, sendo 48.159 cirurgias de catarata. O Governo também lançou o Papa Fila, para reduzir em Mato Grosso a lista de espera por cirurgias eletivas em sete especialidades médicas. O valor estimado é de R$ 40 milhões.

O levantamento acentua que "o projeto foi lançado em abril para atender aos pacientes que estão em lista de espera desde 2014, cadastradas no sistema de regulação do SUS até a data de 30 de abril de 2017. Estão sendo contempladas as cirurgias eletivas de média complexidade nas especialidades de cirurgia geral, urologia, vascular, ginecologia, oftalmologia, otorrinolaringologia e ortopedia". (Com assessoria)




0 Comentários



    Ainda não há comentários.