• Cuiabá, 22 de Maio - 00:00:00

Nos 151 anos de Várzea Grande é impossível não falar da Sarita Baracat, diz historiador


Aline Barbosa - Assessoria       

A cidade de Várzea Grande completa 151 anos, porém, a sua origem é pouco divulgada assim como a grandiosidade de sua história. O inicio da cidade ocorreu em 1832 após o governo imperial doar o terreno à tribo indígena Guanás que eram hábeis canoeiros e pescadores, responsáveis pela tradição que segue até hoje de confecção de redes e produção de cerâmica. Anos mais tarde na região houve a exploração de ouro, pelo bandeirante sorocabano Miguel Sutil, no córrego do Morro Vermelho.

Em meados da Guerra do Paraguai, o município se tornou um ponto estratégico e por isso foi construído o ‘Acampamento Magalhães’ as margens do Rio Cuiabá. O Brigadeiro e Presidente da Província de Mato Grosso José Vieira Couto de Magalhães, construiu um campo de aprisionamento destinados aos paraguaios. Em 1870 com o fim da guerra foi declarado liberdade aos prisioneiros, e foi fundado o povoado de Várzea Grande.

Por decreto da lei provincial n° 145 do dia 6 de abril de 1886, a comunidade foi elevada a categoria de Paróquia de Várzea Grande e em 1890 houve uma revolução religiosa, liderada por Sebastião dos Anjos e Elesbão Pinto. Foi a dupla quem construiu a Igreja de Nossa Senhora da Guia em homenagem a padroeira da cidade, inaugurada em 1892.

De acordo com o Historiador e vereador Mário Nadaf ( PV) o tempo entre o povoado de Várzea Grande a se tornar distrito foi muito curto, de apenas quatro anos. O motivo foi o aumento populacional. “No ano de 1896 através do decreto da Lei Estadual n° 145 do dia 8 de abril de 1896, a paróquia foi elevada a categoria de distrito. Passou a contar com duas escolas, uma urna para eleitores uma sub delegacia e um cartório. E após 42 anos a prefeitura de Cuiabá cedeu a área ao Abelardo Ribeiro de Azevedo para a formação de uma colônia de trabalhadores o que ocasionou aumento populacional, e originou a criação do quilombo Capão de Negro”, conta o historiador.

No dia 20 de janeiro de 1942 foi inaugurada a Ponte Julio Muller que causou um grande crescimento econômico a cidade, e facilitou a chegada da energia elétrica. A emancipação de Várzea Grande ocorreu no ano de 1948 pela Lei Estadual n° 126 de 23 de setembro de autoria do deputado estadual Licínio Monteiro da Silva, sancionada pelo governador Arnaldo Estevão de Figueiredo.

Segundo o vereador Mário o primeiro prefeito da cidade foi o Major Gonçalo Romão de Figueiredo e na sua administração foi fundado o clube esportivo que hoje é um dos símbolos da ‘cidade industrial’. “No dia 1° de maio de 1949 foi apresentado à população da cidade o Clube Esportivo Operário Várzea Grandense, na qual o Bispo Bom Antônio presenteou os jogadores da equipe com camisetas nas cores vermelha, branca e verde. A primeira partida foi contra a equipe do Palmeiras do município, declara o vereador.

Em 1957 a cidade de Várzea Grande teve a primeira mulher eleita como vereadora no estado de Mato Grosso. Segundo Mário Nadaf, o legado de Baracat foi de extrema importância. “É impossível comemorar os 151 anos de Várzea Grande e não falar da Sarita Baract. Conhecida por ser uma mulher pioneira na política de Mato Grosso, na educação e na emancipação feminina. Ela fumava, usava calças compridas e participava de movimentos políticos da cidade de Várzea Grande. Na época esse comportamento era visto de forma negativo devido o machismo, daqueles tempos”, declara Nadaf.

Na década de 60 foi criada a política de atração de investimentos para a cidade através do programa ‘Cidade Industrial’ que teve atração de investimentos industriais para o município. Dez anos depois foi inaugurado o Paço Municipal com a instalação da empresa Sadia Oeste S.A na região do Cristo Rei e a implantação das indústrias de refrigerantes como a Coca-Cola.

No ano de 1964 foi construído o terminal do Aeroporto Marechal Rondon na Avenida João Ponce de Arruda e depois transferido para a Vila Militar do município. Em 1966 o ex-governador do estado de Mato Groso Julio Muller e outros empresários fundaram a Matoveg Indústria de Óleos Vegetais, a primeira de grande porte em Mato Grosso, destinada à industrialização do óleo de babaçu, localizada, na região do Morro Vermelho. No dia da sua inauguração contou com a ilustre presença do Presidente do Brasil Castelo Branco. Porém o maquinário não quebrava o coco do babaçu, o que gerou vários prejuízos e acarretou o fechamento da fábrica.

Em 1967, Sarita Baracat venceu as eleições e se tornou a primeira mulher a ser prefeita no estado de Mato Grosso. De acordo com o vereador Mário Nadaf a vida política de Baract iniciou desde cedo. “Sarita tem uma linda trajetória política. Ainda jovem começou no magistério e lecionou aulas de sociologia, história e geografia. Ela possuía uma visão a frente do seu tempo e entendia que o ensino era essencial para melhorar a qualidade de vida da população por isso fundou a primeira escola agrícola de Várzea Grande. Como prefeita foi responsável pela abertura de mercado e incentivo às indústrias e também foi uma excelente deputada estadual nos anos de (1978-1982)”, finaliza o historiador.




0 Comentários



    Ainda não há comentários.