• Cuiabá, 25 de Maio - 00:00:00

'Mato Grosso está de costas para a América do Sul', dispara Fávaro


Da Redação - FocoCidade

Presidente do PSD estadual, Carlos Fávaro, dá sequencia ao seu tom crítico sobre ações a cargo do Estado, ao afirmar que “Mato Grosso está de costas para a América do Sul”.

A pontuação foi feita pelo pré-candidato ao Senado ao se referir a inabilidade do Estado em abrir novos mercados e conquistar acordos comerciais com os países andinos. Segundo ele, o estado precisa criar mecanismos para fomentar a utilização da hidrovia no rio Paraguai, no município de Cáceres (200 km de Cuiabá). A discussão ocorreu nesta semana em reuniões que Fávaro participou com lideranças políticas e empresariais em municípios da região Sudoeste do estado.

“Essa região é muito produtiva e tem um potencial incrível, mas está olhando principalmente para o sul e sudeste do país. É preciso voltar os olhos para os 40 milhões de consumidores que compõem o mercado andino. Pessoas que vivem no Peru, Chile, Argentina, Bolívia... Mato Grosso apresenta um crescimento de fazer inveja à China e a América do Sul é um grande mercado para comercializar nossa produção. Mas para isso, o estado deve ser o indutor desse processo de desenvolvimento”, destacou.

O pré-candidato ressalta que Mato Grosso tem um mercado interno pequeno, pois conta somente com 3,3 milhões de habitantes, entretanto, é o líder nacional na produção agropecuária. “Já temos indústrias instaladas no nosso estado e isso tem verticalizado a produção, mas ainda há muitas ações que devem ser desenvolvidas para que o estado realmente se apodere do valor de suas riquezas. Temos uma hidrovia pronta que não está sendo utilizada e somos o único estado da federação que tem o Fethab para investir em infraestrutura, entretanto, sua finalidade está sendo desviada e, por conta disso, os municípios têm sido muito prejudicados”.

Durante reunião com Fávaro, o prefeito de Mirassol d´Oeste, Euclides Paixão, destacou que, atualmente, o governo do Estado deve R$ 987 mil em repasses obrigatórios ao município. “Existem obras que já foram entregues há mais de dois anos e que o governo ainda não efetuou o pagamento dos convênios. O que nos deixa entristecidos é o que o Estado cresce, mas em função da má gestão, prejudica o andamento das ações em todo o estado. Hoje, a gestão estadual é ineficiente”, enfatizou.

Fávaro também lembrou a instalação da Zona de Processamento de Exportação (ZPE), esperada há mais de 30 anos. “A ZPE já está velha sem nem mesmo ter sido inaugurada e tem que ser transformada em zona de livre comércio, pois esse modelo já não atende mais a finalidade”. Ele destacou, ainda, que a Unemat – Universidade de Mato Grosso, cuja sede é no município de Cáceres, deve ofertar cursos que sejam vocacionados para cada localidade. “Hoje, por exemplo, a instituição não oferece um curso de Comércio Exterior nesta região, que está na fronteira de outro país”. Para ele, Mato Grosso precisa deixar de ser o estado do futuro para ser o estado do presente. “Mato Grosso tem que servir aos mato-grossenses”. 

Acompanhado dos pré-candidatos do PSD, Fávaro se reuniu com prefeitos, vereadores, lideranças políticas e empresariais e participou de eventos com a população dos municípios de Cáceres, Mirassol d´Oeste, Quatro Marcos, Pontes e Lacerda e Porto Esperidião. Neste domingo (13), a comitiva cumprirá agenda nas cidades de Jauru, Figueirópolis, Reserva do Cabaçal, Araputanga e Indiavaí.

Os pré-candidatos do partido que acompanham os eventos são: o empresário Roberto Dorner, o ex-presidente da Empaer, Layr Mota, os ex-prefeitos de Mirassol d´Oeste e Glória d´Oeste, Elias Leal e Nilton Borgato, respectivamente, os médicos Sérgio Arruda e Eduardo Marques, além do secretário-geral do partido, Stephano do Carmo, a representante do PSD Mulher, Carla Rondon, e do PSD Jovem, Cleiton Miranda. (Com assessoria)




0 Comentários



    Ainda não há comentários.