• Cuiabá, 25 de Abril - 00:00:00

Inconformado com destituição, Simplício diz que presidente nacional 'rasgou estatuto'


Foto: PSB  - Foto: Foto: PSB Presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira. Foto: Assessoria PSB
Da Redação - FocoCidade

Após decisão do presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, agora desafeto do deputado federal Valtenir Pereira, de destituir o diretório estadual, o ex-secretário-geral, Milton Simplício, divulgou nota de repúdio às últimas mudanças no comando da legenda.  

Simplício ataca a direção nacional, pontuando que "rasgou" o estatuto do partido porque teria desrespeitado decisão de filiados no Estado. 

Na nota, ele classifica o presidente nacional como "inconsequente e ditatorial que trata uma instituição partidária como se fosse sua propriedade privada da qual não é dono e nunca será".

O partido está sob responsabilidade do ex-secretário-chefe da Casa Civil, deputado Max Russi, alinhado ao projeto de reeleição do governador Pedro Taques (PSDB). 

Confira a nota de repúdio na íntegra: 

"Como ex-secretário geral do Partido Socialista Brasileiro de Mato Grosso (PSB-MT), Milton Simplício, repúdio de forma veemente a atitude do presidente da direção nacional do PSB, Carlos Siqueira, que rasgou o estatuto do partido ao desrespeitar a decisão unânime dos membros filiados do PSB em Mato Grosso, destituindo todos os integrantes da chapa.

Reitero, o Diretório Estadual do PSB-MT foi eleito de forma democrática em estância máxima do partido, no Congresso Estadual realizado em Cuiabá em 17/09/2017.

Da mesma maneira, Siqueira foi eleito e reeleito neste ano, por delegados nacionais de Mato Grosso, por isso deveria acatar as regras estabelecidas pelo estatuto partidário e acima disso, respeitar o processo democrático de eleição. Essa atitude dele é traição ao seu compromisso como presidente de respeitar o estatuto e seus filiados. Uma pessoa que não sabe ouvir e respeitar a decisão da maioria dos filiados não está apta a dirigir um partido em âmbito nacional.

Entrego meu pedido de desfiliação pelo motivo de não aceitar ser submisso de um presidente inconsequente e ditatorial que trata uma instituição partidária como se fosse sua propriedade privada da qual não é dono e nunca será.

Tenho direito e legitimidade, assim como qualquer outro membro da direção, de ingressar com processo jurídico para reverter essa situação antidemocrática do presidente nacional Carlos Siqueira, garantindo que a voz da maioria dos socialistas mato-grossenses seja garantida. Somente não farei para não ter que estar em contato novamente com esse sujeito Carlos Siqueira. Não é possível lidar com alguém que nos fez perder a admiração e respeito.

Agradeço profundamente pela acolhida da base, militantes e movimentos sociais organizados do PSB, sendo eles SSB, NSB, JSB, LGBT, PSBMulher e MPS. Sou grato por ter sido recebido de forma calorosa em cada canto de Mato Grosso onde passei organizando as direções municipais do PSB."

Atenciosamente,

Milton Simplício
Ex-PSB




0 Comentários



    Ainda não há comentários.