• Cuiabá, 20 de Setembro - 00:00:00

Polícia prende em São Paulo mandante e executor de personal


Foto: Reprodução  - Foto: Foto: Reprodução Foto: Reprodução
Da Redação - FocoCidade

Foram presos nesta se4xta-feira (9), em São Paulo, o mandante e o executor do homicídio do personal trainer Danilo Campos, 28, (morto em novembro de 2017). A investigação foi conduzida pela Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Com cautela e rigor técnico em cada ato investigativo, sob comando da delegada de polícia Alana Cardoso, todas as prováveis hipóteses de motivação do crime foram apuradas à exaustão.

No fim dos trabalhos restou comprovado que Guilherme Dias de Miranda, 35, seria o responsável por arquitetar o assassinato. Segundo testemunhas, o suspeito é conhecido pela agressividade e arrogância no trato com as pessoas.

Motivado por ciúmes da companheira, Ane Lise Hovorusk, ele teria chamado o suspeito Walisson Magno de Almeida, 27, para executar Danilo.

Ane Lise chegou a ser presa em Foz do Iguaçu (PR), recambiada para Mato Grosso no dia 24 de fevereiro, mas foi posta em liberdade após colaborar com as investigações e declarar ter sofrido ameaças do ex-companheiro.

De acordo com a delegada Juliana Palhares, da DHPP, Guilherme possui antecedentes por estelionato e deu demonstrações de acreditar em sua impunidade – em função do poder aquisitivo que possuía.

Os dois foragidos da Justiça mato-grossense (após representação de prisão feita pela DHPP) já estavam com passagem aérea comprada para fugir do País.

Com os suspeitos foram apreendidos aparelhos celulares, que vão passar por perícia, além de uma motocicleta e um carro. “É importante destacar a fundamental cooperação entre as Polícias Civis. Somos uma só. E estamos em sintonia contra a malandragem e a tentativa de 'esperteza' dos criminosos que acham que estão acima da lei”, ressalta a delegada.

Transferência

A Diretoria Geral da Polícia Judiciária Civil deu início aos trâmites legais para recambiamento dos detidos em São Paulo para o Estado de Mato Grosso – ocasião em que serão interrogados na DHPP. Até o momento não há prazo estipulado para conclusão deste procedimento. (Com assessoria)