• Cuiabá, 17 de Dezembro - 00:00:00

Servidor da AL confirma versão de Emanuel sobre pagamento de dívida


Da Redação - FocoCidade

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) criada para investigar o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB), realizou nesta quarta-feira (7) a oitiva do servidor da Assembleia Legislativa, Valdecir Cardoso de Almeida, responsável por enquadrar a câmera usada para gravar parlamentares da Assembleia Legislativa recebendo dinheiro do ex-chefe de gabinete, Sílvio Corrêa.

À CPI, Valdecir considerou entre vários pontos que o ex-chefe de gabinete reclamou da cobrança sistemática feita à época por Marco Polo, o Popó, irmão de Emanuel, acerca de dívida relativa a contratação de pesquisa eleitoral.

Ele também reafirmou os termos de documento registrado em cartório em que considera ser o dinheiro recebido pelo então deputado Emanuel Pinheiro, pertinente à dívida de pesquisa.

As imagens que mostram deputados recebendo dinheiro fazem parte do conjunto de provas entregue no acordo de delação premiada do ex-chefe de gabinete, firmado com a Procuradoria Geral da República. O dinheiro repassado aos parlamentares figura como propina, sendo confirmada essa tese pelo ex-governador Silval Barbosa em oitiva realizada em fevereiro.

Depois que os vídeos da delação foram divulgados, Valdecir protocolou em cartório uma declaração em que dizia que o dinheiro pago a Emanuel não seria propina, mas pagamento de pesquisas eleitorais feitas pelo irmão do prefeito. (Com assessoria)