• Cuiabá, 22 de Junho - 00:00:00

Funcionamento do Complexo Alencastro passa em teste de chuva


Andressa Sales - Sicom

As chuvas frequentes no ínicio do ano preocupam muito os usuários do transporte público, além disso a falta de conforto na espera do coletivo é uma grande insatisfação da população. O recém inaugurado Complexo Alencastro traz um padrão que começa a ser implantado na gestão Emanuel Pinheiro e marca a revolução no sistema de transporte da capital.

Na manhã deste domingo (07) o prefeito Emanuel Pinheiro acompanhado do chefe da Casa Civil, Max Russi visitou o complexo para inspecionar os detalhes de funcionamento e ainda ouvir a opinião dos usuários.

 “Esse  é o primeiro passo para a transformação do nosso transporte coletivo, garantindo conforto, comodidade, dignidade e respeito aos milhares de usuários, que em sua grande maioria são mais carentes. Antes aqui tinhamos abrigos que não protegiam nem do sol e nem da chuva, justamente nesse ponto onde se reuni o maior fluxo de pessoas, cerca de 45 mil pessoas diariemente, então era preciso a construção deste novo modelo”, afirma o prefeito.

Durante a visitação Emanuel Pinheiro identificou algumas melhorias que devem ser reconsideradas para o perfeito funcionamento da estação. “As minhas vistorias in loco deveram ser frequentes, justamente porque essa é o nosso modelo. Hoje já verificamos alguns ajustes pontuais a serem feitos e o objetivo é deixar a Estação Alencastro  o mais completa possvivel, efeciente, segura, e ágil para a população”, concluiu.

A estação, movida por um temporizador de 150 placas de energia solar, também tem uma estrutura toda climatizada e conta com 76 assentos e capacidade para abrigar aproximadamente 800 pessoas em circulação.

Para o chefe da Casa Civil, o complexo é um ganho não só pela modernização, mas também por estar valorizando o centro histórico da capital.

“A administração municipal está de parabéns, todos os envolvidos que trabalharam na construção desse emprendimento. Nós que estamos à frente do serviço público temos que trabalhar para isso, para minimizar os impactos para a população que depende deste recurso. A gente espera que assim como essa outras venham a somar e contemplar a população”, disse Max Russi.




0 Comentários



    Ainda não há comentários.