• Cuiabá, 21 de Outrubro - 00:00:00

Prefiro ser um "subversivo", ao revés de um "homem de bem"


Paulo Lemos

Se distribuo balas e pirulitos, num único dia do ano, para as crianças, sou considerado "caridoso" e um "homem de bem".

Agora, se questiono ou denuncio a miserabilidade que acomete milhões de crianças o ano todo, por conta dos privilégios e regalias que um número pequeno de famílias detém, mediante a criminosa acumulação de riquezas conquistada ao custo de guerras e exploração alheia, de nações ordeiras, comprometendo o futuro de gerações inteiras, de despossuídos, marginalizados e várias aldeias, sou chamado de "esquerdopata", "doente", "comunista", "anarquista" e "subversivo da ordem e dos bons costumes".

Nessa lógica, prefiro ser um "subversivo" o ano inteiro; do que um "homem de bem" apenas um dia.

Feliz ano todo das crianças, das viúvas, dos trabalhadores, dos desempregados, dos imigrantes, enfim, de todos àqueles que têm fome e sede de justiça, para não dizer carência é necessidade para sobreviver.


Paulo Lemos é Advogado e professor universitário
E-mail: paulolemosadvocacia@gmail.com
Whatsapp: (66) 9 99632-7222




0 Comentários



    Ainda não há comentários.