• Cuiabá, 24 de Novembro - 00:00:00

'Esta condenação não nos assusta nem nos causa surpresa', diz Barranco


Da Redação - FocoCidade

O presidente estadual do PT, deputado Valdir Barranco considerou a condenção do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como arbitrária, avisando que o partido irá recorrer da decisão. Para líderes da agremiação, a decisão teria intenção de manchar a imagem de Lula.

Em reportagem de O Estadão, na quarta-feira (12), pontua essa interpretação. "A presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), afirmou que a condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é decisão eminentemente política do juiz Sérgio Moro. Segundo ela, o partido voltará a procurar órgãos internacionais para denunciar a "imparcialidade" do magistrado responsável pelos casos da Operação Lava Jato".

Lula foi condenado a nove anos e seis meses de prisão na ação que envolve o caso da compra e reforma de um apartamento triplex no Guarujá, litoral de São Paulo. Como a sentença é de primeira instância, cabe recurso no Tribunal Regional Federal de Porto Alegre (4º TRF).

Barranco acentua que “esta condenação não nos assusta nem nos causa surpresa. Faz parte de um jogo que vinha sendo minuciosamente tratado pelo juiz Moro com a parcela da sociedade brasileira que não quer o presidente Lula disputando eleições de 2018. Moro faz parte desse conchavo e cumpriu seu papel. Seria para nós surpresa se fizesse o contrário”.

O deptuado afirmou que "o Lula é perseguido porque exerce liderança sobre parcelas consideráveis da população brasileira”. “Querem tirá-lo do processo democrático de eleições diretas em 2018 porque as pesquisas já apontam Lula na liderança na corrida à presidência com mais de 50% das intenções de voto em todo o país. Em alguns estados esse percentual sobe para 70%. Para o PT, a ausência de Lula na disputa já configura fraude”, disse. (Com assessoria)




0 Comentários



    Ainda não há comentários.