• Cuiabá, 21 de Outrubro - 00:00:00

Diretores de escola de Cuiabá são presos por falsificação de diplomas


Quatro alvos de MT têm prisão cumprida em operação do Paraná 
                     - Foto: Quatro alvos de MT têm prisão cumprida em operação do Paraná
Da Redação

Assessoria da Polícia Civil do Estado confirmou nesta quarta-feira a prisão temporária de quatro pessoas responsáveis por uma instituição de ensino de Cuiabá. Isso porque são suspeitas de integrar uma quadrilha de falsificação de diplomas e históricos escolares. Os mandados foram cumpridos na manhã de hoje (22), em operação da Polícia Civil do Paraná com apoio da Delegacia de Crimes Fazendários e Contra a Administração Pública (Defaz).  

As prisões fazem parte da 2ª fase da operação “Volta às aulas”, deflagrada pelo Núcleo de Repressão a Crimes Econômicos (Nurce), da Polícia Civil do Estado do Paraná. Ainda na operação, foram cumpridas outras ordens judiciais nos Estados do Rio de Janeiro e do Paraná.

Entre os alvos presos em Cuiabá estão, o diretor pedagógico do Centro Educacional de Cuiabá (Ceduc) e conselheiro de educação de Mato Grosso, Edson Luiz Carvalho, seu sócio, Hugo Leonardo David, o secretário do Ceduc, Richtelle Rogério de Carvalho Porto. A quarta prisão que teve como alvo Michel Cunha do Carmo aconteceu no Rio de Janeiro.

Segundo o delegado da Polícia Civil do Paraná, Marcelo Magalhães, as investigações nasceram em Curitiba, para apurar a atuação de uma associação criminosa que emitia históricos de ensino fundamental e médio falsos. “Durante as investigações descobrimos que a ação da quadrilha ultrapassou as fronteiras do Paraná, tendo ramificações em Mato Grosso e outros estados”, disse.

O delegado explicou que os alunos interessados em adquirir o documento falso pagavam o valor aproximado de R$ 2 mil. As entidades criavam uma pasta falsa com históricos escolares e outros documentos que eram enviados para Secretaria de Estado da Educação do Paraná (Seed), para autentificação dos documentos. (Com assessoria Polícia Civil)




0 Comentários



    Ainda não há comentários.