• Cuiabá, 19 de Dezembro - 00:00:00

Marketing Político 2018 Parte II

Olá tudo bem, você já contratou um profissional qualificado, uma agência para sua campanha, se sim, parabéns, pois você já começou economizando tempo e dinheiro e acima de tudo aumentando sua visibilidade.

Precisamos organizar nossa artilharia na comunicação multiplataforma que integra praticamente todas as ferramentas de comunicação, tais como, leitura de cenário, discurso, construção do programa de ação, trabalho e de governo, fotos, media training, articulação, jurídico, assessoria de imprensa, layouts, jingle, pesquisa, mobilização, mídias sociais, e a partir do dia 15 de maio o crowdfunding, entre outros diversos itens.

Parece caro e complicado né? Mas como já diz o nosso amigo Carlos Manhanelli ‘’uma campanha cara é aquela que se perde’’.

O mobile vai ser o caro chefe nessas eleições por já fazer parte na vida das pessoas como um aliado na busca por informação , então trabalhar esse device será a maior das estratégias. Se engana quem acha que é fácil , para isso deve-se ter uma equipe extremamente qualificada e isso nos dias de hoje é mosca branca.

O discurso do candidato sempre será muito importante , mas tomemos muito cuidado em mudar o tom nas mídias sociais , nas impressas em relação a pessoa , entenderam? Assim temos que transcrever o tom do candidato para todas as mídias , para que não haja um ruído na comunicação.

Vamos bater na mesma tecla novamente, planejamento é tudo, vejam só,todos sempre tem um amigo político ou não que todos os dias acorda cedo para mandar um bom dia , um bom final de semana, uma oração, enfim ninguém aguenta , e tem gente que ainda acha que isso converte em alguma coisa positiva.

É logico que a maioria das coisas que falo aqui é mais direcionada para o proporcional , pois o majoritário dependerá de muito mais equipes , de muito mais investimento , vou citar alguns, tais como, núcleo de rádio, núcleo de tv, núcleo de pesquisas, e por aí vai, com a contratação de profissionais com funções especiais e essenciais, como programadores, analistas de dados, repórter , editores de áudio e de vídeo, direção de arte, ilustradores, vídeo makers, fotógrafos, maquiadores,etc.

Para terminar uma boa notícia é que não existe mais mídias online e off line separadas, tudo é propaganda , tudo é agência, uma coisa só. E ainda sobre gerenciamento de crise em marketing político ele já começa quando começam os trabalhos. No mais, muito trabalho para que as colunas se fortaleçam e que cheguem ao final com a vitória.

Isto é 20% do processo de comunicação do marketing político eleitoral, espero ter contribuído de alguma forma.

 

Cláudio Cordeiro é Publicitário/Marqueteiro/Advogado / Publicista do Festival Internacional de Propaganda-ALAP / Diretor da Gonçalves Cordeiro / Membro da ABCOP/FENAPRO.



0 Comentários



    Ainda não há comentários.