Artigo - Vasinhos de perna - Apenas a ponta do iceberg - Foco Cidade
  • Cuiabá, 16 de Agosto - 00:00:00

Vasinhos de perna - Apenas a ponta do iceberg

Vivemos em uma região com clima quente, usar roupas que mostrem as pernas é comum, até como tática para fugir do calor, mas algumas pessoas acabam “se escondendo” nos trajes por ter vergonha das varizes.

Estamos falando principalmente das mulheres, é que as varizes possuem uma prevalência na população brasileira de aproximadamente 70-80%, acometendo uma proporção de 4 mulheres para 1 homem.

Grande parte das varizes são primárias ou seja, aparecem em algum momento da vida, normalmente entre os 25-35 anos, podendo acometer até pessoas idosas, principalmente por perda da massa muscular de panturrilha, a famosa “batata da perna”, que faz com que o sangue retorne para o coração, sendo importante o exercício físico das pernas para manter a saúde de todo o corpo.

Entretanto, o medo em se submeter a uma cirurgia vascular é a principal causa que faz com que muitas pessoas fiquem sofrendo com o problema para o resto da vida.

Para o bem-estar das pessoas que preferem um procedimento menos invasivo, a tecnologia é uma grande aliada, sendo hoje uma das opções o tratamento com combinado Laser e Cryoescleroterapia.

O método é indicado tanto para pacientes jovens como também idosos, sendo utilizado tanto para veias menores, como algumas maiores, diminuindo assim a necessidade de cirurgia. Quando associado a Cryoescleroterapia tem benefícios como resultados mais rápidos, com retorno as atividades no mesmo dia, menor taxa de hematomas pós-procedimento, e atividade física em 24 horas apenas.

Em alguns casos porém, é necessário uma microcirurgia como primeiro passo , principalmente se as veias forem muito dilatadas ou ainda houverem problemas com a veia safena .

O tipo de laser a ser utilizado depende do alvo que queremos alcançar. Cada "cor" (ou comprimento de onda) da luz vai ser melhor absorvida por determinada célula ou tecido. No caso do tratamento dos vasos, o que desejamos é que o laser seja absorvido pela hemoglobina, que é o pigmento que dá a cor avermelhada ao sangue, ou pela água que se encontra dentro das células que revestem os vasos sanguíneos (endotélio). Portanto, para esse fim, devemos utilizar um determinado comprimento de onda do laser que seja absorvida por esses alvos.

Quando a luz é absorvida pelo alvo (o sangue ou a parede do vaso) ela gera calor que danifica o vaso. Isso funciona bem parecido como quando saímos ao sol com uma roupa escura: sentimos muito calor porque o tecido escuro absorve mais a luz do sol. Isso não ocorre com uma roupa clara, que reflete os raios solares e impede que sejam transformados em calor.

Após ser danificado pela luz, o vaso não vai mais ser capaz de carregar o sangue e será́ destruído e absorvido pelo nosso sistema imunológico.

 O objetivo do tratamento das varizes e vasinhos é eliminar os vasos que não estão funcionando adequadamente, para que o sangue possa retornar pelo restante das veias que estão saudáveis e funcionando de forma adequada. Sendo assim, o laser é uma ferramenta que utilizamos para destruir o vaso sem retirá-lo do lugar, evitando os cortes e cicatrizes da cirurgia tradicional, em que o vaso é retirado do organismo.

É importante um exame detalhado com profissional habilitado, utilizando o ultrassom para se detectar essas varizes mais profundas e a partir daí planejar um tratamento para cada caso de maneira completa.

Dr: Daniel Coutinho de Souza é Cirurgião Vascular Especialista no Tratamento de Varizes na AngioVittali. Membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular. Saiba mais no site : www.angiovittali.com

CRMMT 6083 RQE 3155

Stephanie Romero (65) 99974-7094

"Se é dar ânimo, que assim faça; se é contribuir, que contribua generosamente; se é exercer liderança, que exerça com zelo; se é mostrar misericórdia, que o faça com alegria." #RM12.8



0 Comentários



    Ainda não há comentários.