• Cuiabá, 19 de Outrubro - 00:00:00

Anos depois

Todo fim é melancólico e cheio de retrospectivas. Não vou fugir à regra. Estou em um momento desses no qual se aumenta a busca por conquistas e, que se tenta fazer obstáculos de degraus.

Viver não é para amadores, mas não se pode tratar dos novatos como se fossem veteranos. As lições dadas pela vida são uma espécie de labirinto, cuja saída é protegida por um Minotauro. Quantos monstros nos cercam até chegarmos em uma resposta. Quantas trevas, quantas dor. Mas somos fortes.

Quando menos esperamos somos iluminados por confortantes e calorosos clarões de luz. Ou recebemos um abraço, uma palavra de conforto, aquele carinho meigo e necessário.
Mas precisamos tomar cuidado, porque se formos em busca da saída do labirinto sem objetivo claro viveremos de migalhas, e muitas vezes de miseráveis restos de fartos banquetes de outrem.

É um guerra. Viver não é fácil. Mata-se ou morre, também há os que correm. Porém só conhece a conquista quem luta, ou pelo menos quem faz um esforço tamanho de significação para com a própria existência, caso contrário, esvazia-se. E dificilmente consegue encher novamente o barril das emoções sinceras, onde cabe sentimentos nobres. 

A vida é contada em anos, assim como tudo que nossa sociedade considera caro, como o vinho envelhecido ou a história. Mas os anos também trazem recordações difíceis e até mesmo ausências quase impossíveis de serem suplantadas. 

Dos anos que foram, as lembranças, dos vindouros, os projetos. Do ano que ainda sobra, o sentimento de que foi rápido. Mas lá no íntimo dos pensamentos há esperança de que tudo vai dar certo, porque sempre é assim, ou pelo menos foi até agora. Sei que não conseguimos ser tudo o que sonhamos, mas só saberemos o que somos anos depois. E que a gente não vá embora sem nunca ter vivido com sinceridade, sem medo, sem máscaras e ao vento. Não seja apenas uma estatística dentre aqueles que morrem anos depois, sem que ao menos tivessem feito algo épico, incondicional, que valeu a pena.

Vinícius Bruno é jornalista em Mato Grosso



0 Comentários



    Ainda não há comentários.